Terça-feira, 07.10.08

Eu não percebi bem ainda qual é o interesse português em reconhecer a independencia do Kosovo. Pode ser que haja, mas convinha explicá-lo aos ignaros cidadãos. O ministro também não explica, aliás, o ministro dos Negócios Estrangeiros socialista nunca explica nada. Mas aparentemente os socialistas têm aqui uma oportunidade de mostrar que têm dois pesos e duas medidas quando se trata de aplicar os bons princípios e o chamado Direito Internacional. O Gabriel Silva, faz o que a assessoria do ministro não fez: mostra-lhe as normas. será que vale a pena?...



publicado por Jorge Ferreira às 19:40 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 22.02.08
Esta semana ficou à vista por que razão não pode existir o referendo ao Tratado de Lisboa. Com a reacção das potências europeias à independência do Kosovo ficou bem à vista que nenhum tratado muda a realidade, mesmo que o discurso romântico invente uma União que só existe quando interessa. As potências europeias decidem o que entendem quando entendem, de acordo com os seus superiores interesses soberanos. Os outros assistem ou vão atrás. Sempre assim foi e sempre assim será, mesmo que disfarcem esse unilateralismo através de votações por maioria qualificada no Conselho da União.

Existem muitos precedentes de declarações unilaterais da independência na Europa. Estónia, Letónia, Lituânia, Eslovénia, Croácia, Bósnia-Herzegovina, são apenas alguns. A diferença é que nenhum destes novos países declarou a independência como protectorados ou da ONU ou da União Europeia.

Não foi assim com o Kosovo. A independência deste novo país é fictícia. E a Europa tolera mal as ficções. O Kosovo é actualmente um país sob supervisão internacional, no palavreado da ONU e na prática das potências europeias. Se juntarmos à ficção da independência a compreensível irritação da Sérvia onde já não está o tenebroso Milosevic e da Rússia, onde já não está o dócil Ieltsin, temos o cenário perfeito para mais uma história interminável que não promete nada de bom.

As independências dos Estados nasceram sempre de duas coisas: da vontade um povo, somada à vontade de uns Estados competirem contra os outros. No caso do Kosovo, talvez a segunda tenha sido mais importante que a primeira. Talvez alguns Estados tenham estimulado demais o povo, animados da concorrência geo-política com a Rússia. Só que Putin não é Ieltsin, nem a Rússia actual é a CEI.

Parar uma guerra, fazer intervenções humanitárias? Nada a opôr. Mas partir daí para alterar de sopetão equilíbrios geo-estratégicos que não nos dizem directo respeito é perigoso e temerário. Até porque as piores consequências da temeridade nos poderão cair em cima.

Mas esta é a Europa verdadeira que o discurso oficial dos Jerónimos oculta aos cidadãos, mas que se revela em todos os momentos de tensão. Como cidadão português gostava muito de saber qual a posição do Governo sobre este assunto, independentemente do momento que escolher para a pôr em prática. Como é óbvio, para usar o léxico em vigor nas Necessidades, fica para depois.

(publicado na edição de hoje do Semanário)
(Bandeira do Estado supervisionado)


publicado por Jorge Ferreira às 00:14 | link do post | comentar | ver comentários (1)

JORGE FERREIRA
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


ARQUIVOS

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

subscrever feeds
tags

efemérides(867)

borda d'água(850)

blogues(777)

josé sócrates(537)

ps(339)

psd(221)

cavaco silva(199)

pessoal(182)

justiça(180)

educação(150)

comunicação social(139)

política(137)

cds(126)

crise(121)

desporto(120)

cml(116)

futebol(111)

homónimos(110)

benfica(109)

governo(106)

união europeia(105)

corrupção(96)

freeport de alcochete(96)

pcp(93)

legislativas 2009(77)

direito(71)

nova democracia(70)

economia(68)

estado(66)

portugal(66)

livros(62)

aborto(60)

aveiro(60)

ota(59)

impostos(58)

bancos(55)

luís filipe menezes(55)

referendo europeu(54)

bloco de esquerda(51)

madeira(51)

manuela ferreira leite(51)

assembleia da república(50)

tomar(49)

ministério público(48)

europeias 2009(47)

autárquicas 2009(45)

pessoas(45)

tabaco(44)

paulo portas(43)

sindicatos(41)

despesa pública(40)

criminalidade(38)

eua(38)

santana lopes(38)

debate mensal(37)

lisboa(35)

tvnet(35)

farc(33)

mário lino(33)

teixeira dos santos(33)

financiamento partidário(32)

manuel monteiro(32)

marques mendes(30)

polícias(30)

bloco central(29)

partidos políticos(29)

alberto joão jardim(28)

autarquias(28)

orçamento do estado(28)

vital moreira(28)

sociedade(27)

terrorismo(27)

antónio costa(26)

universidade independente(26)

durão barroso(25)

homossexuais(25)

inquéritos parlamentares(25)

irlanda(25)

esquerda(24)

f. c. porto(24)

manuel alegre(24)

carmona rodrigues(23)

desemprego(23)

direita(23)

elites de portugal(23)

natal(23)

referendo(23)

apito dourado(22)

recordar é viver(22)

banco de portugal(21)

combustíveis(21)

música(21)

pinto monteiro(21)

bcp(20)

constituição(20)

liberdade(20)

saúde(19)

augusto santos silva(18)

cia(18)

luís amado(18)

todas as tags