Quarta-feira, 16.09.09

O calor dilata os corpos. As campanhas dilatam as ideias. “Portugal só pode ser um país plenamente inserido na Europa quando a Espanha o for, a Ibéria for, a Península Ibérica for um espaço de integração económica e política”, afirmou Luís Amado, por meríssimo acaso o delegado regional dos Negócios externos da Comunidade Autónoma de Lisboa. Já o delegado regional das estradas e pontes, D. Mário Lino, havia ousado sugerir a extinção deste piqueno pormenor burocrático chamado Portugália, há uns anos atrás. Todos iberistas, todos ministros. Que Pátria generosa a minha, que tanto atura com paciência chinesa (chinesa, Dalai Lama, Amado... isto está tudo ligado...).



publicado por Jorge Ferreira às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 05.09.09

José Sócrates deixou de falar a Pina Moura porque este, enquanto esteve a representar os espanhóis na administração da Media Capital não acabou com o Jornal de opinião privativo de Manuela Moura Guedes, como Sócrates desejava enquanto era tempo. Pina Moura vingou-se da desfeita, declarando-se "focado", isto é, próximo e concordante com o programa eleitoral do PSD e não do PS, partido pelo qual foi deputado da Nação em acumulação com a representação de interesses de empresas espanholas em Portugal. O grupo Prisa, dantes amigo do PSOE e de Jose Luis Zapatero, por sua vez muito amigo de José Sócrates, zangou-se entretanto com os ditos PSOE e Zapatero, porque estes deram um volumoso negócio de comunicação em Espanha a outro grupo de comunicação que não a Prisa. Vai daí toca de começar a escrever artigos contra o PSOE e Zapatero nos orgãos do grupo. Sabendo do momento delicado, judiciário e eleitoral, que o amigo lusitano de Zapatero vive em Portugal, toca de correr com Moura Guedes da pantalla, sabendo de antemão que o poderosíssimo ónus político do saneamento recairia sobre Sócrates, o especial amigo de Zapatero, ora ódio de estimação do grupo. Cavaco Silva, tomado de esperada amnésia, declarou esperar que o saneamento de Moura Guedes não tenha nada a ver com ameaças à liberdade de informação, esquecido que está do que fez o seu Governo com a RTP e o então elemento de ligação a Moniz, marido da ora saneada da TVI, quando este era Director de Informação da RTP, o ministro Marques Mendes (esse mesmo...) que, ao que consta, famas injustas certamente, tinha uma especial predilecção pela análise antecipada dos alinhamentos do telejornal.

 

Isto é uma história de pura ficção e qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência. E tenho mais ficções para escrever.



publicado por Jorge Ferreira às 17:47 | link do post | comentar

Sábado, 23.05.09

Obviamente Zapatero falou castelhano e não espanhol (Sócrates acha que há uma língua espanhola...) no comício socialista de Coimbra. Foi a costumada humilhação não só para Sócrates, mas bem pior que essa, para todos os portugueses. Mas os espanhóis não têm culpa. Eles fazem pela vida. A bimbalhada portuguesa que mal passa a fronteira põe o sotaque na boca é que não aprende nada. Quanto ao comício foi um fracasso. Manuela Ferreira Leite percebeu que não era capaz de mobilizar e decidiu não os fazer. Sócrates não percebeu ainda o que lhe está a acontecer.



publicado por Jorge Ferreira às 22:44 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 20.12.08

Os Governos de Sócrates e de Zapatero, embora diferentes em pormenosres, entendem-se às mil maravilhas. Pensam o mesmo no essencial e fazem essencialmente o mesmo na prática. Luís Amado, o ministro português destacado para a pasta de Gunantanamo, esteve de serviço esta tarde para reafirmar a política de combate á crise através do duche de milhões na construção da linha do célebre TGV. Será que Amado se lembrou de sugerir ao seu congénere espanhol uma vaquinha para receber os presos de Guantanamo em estreita cooperação ibérica, assim como o projecto de Mundial de 2018, no modelo lá e cá, cá e lá, lá mais cá?



publicado por Jorge Ferreira às 20:19 | link do post | comentar

Segunda-feira, 09.06.08

Os espanhóis deliram com a selecção portuguesa no Euro 2008.  É ler, por exemplo, "Hay Que Ser De Portugal", de Jesus Alcaide, no blogue do El Mundo. Desgraçadamente, é no futebol, que os espanhóis nos distinguem, claro. Não é na economia, na governação, nem em qualquer domínio da vida saudável tal como a entendem os intelectuais que desdenham do futebol como força identitária, económica, desportiva e nacional. É a vida.



publicado por Jorge Ferreira às 19:28 | link do post | comentar

Sábado, 24.05.08

O meu amigo Augusto Cymbron quer fazer de Cavaco Silva um super-Primeiro-Ministro para baixar os preços dos combustíveis. José Sócrates, teimoso, não baixa o ISPP para não prejudicar os portugueses que não têm carro, apesar de ter congelado os preços dos passes sociais, prejudicando os portugueses que andam nos transportes públicos em todo o país excepto em Lisboa e no Porto. A verdade é que o Governo, aflito com a despesa pública e com o risco de derrapagem das contas públicas, não tem capacidade política para abdicar de uma parcela da receita fiscal que os combustíveis lhe garantem, aliás em escandalosa dupla tributação, já que que sobre o ISPP nos cobram IVA em cada litro de combustível. Quando no início do seu mandato José Sócrates proclamou o slogan "Espanha, Espanha, Espanha", poucos ousariam pensar que o PS nos queria empurrar a todos para as bombas de gasolina espanholas, fazendo assim dos portugueses contribuinbtes fiscais de Zapatero.



publicado por Jorge Ferreira às 15:45 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Segunda-feira, 10.03.08
"O abrandamento económico em Espanha ameaça o nosso crescimento", por Francisco Sarsfield Cabral, no Público. Já não bastava sofrermos com os socialistas no Governo em Portugal, ainda temos que sofrer em Portugal com os socialistas no Governo de Espanha.

tags: ,

publicado por Jorge Ferreira às 19:48 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.01.08
O Sócrates espanhol é melhor que o nosso. Apertado com as eleições, prometeu devolver 400 euros a cada espanhol, devido a impostos entretanto pagos. Os socialistas não brincam em serviço. Quando é preciso até dão dinheiro em troca do voto. Toma lá dá cá. Mas isto prova uma tese liberal: o Estado cobra em impostos mais do que precisa. O problema é que normalmente não devolvem o excedente.


publicado por Jorge Ferreira às 17:34 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 11.10.07
(É perto e dá para vir a casa ao fim de semana)

Já há 400 empresas portuguesas em Espanha, responsáveis por 21.000 postos de trabalho. A Espanha já é o segundo país europeu com mais portugueses a seguir à mítica França. Em Espanha é tudo mais barato por causa do IVA, destacando-se os combustíveis e a restauração. Os portugueses são obedientes. No início do seu mandato Sócrates mandou o pessoal todo para Espanha. Parece que está a acontecer. O último a sair que apague a luz a feche a porta.


publicado por Jorge Ferreira às 12:21 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Quarta-feira, 25.07.07
Dantes comprávamos caramelos e ganhávamos no hóquei em patins. Assim sublimávamos a diferença territorial com a Espanha. Hoje, a especialidade é apanhar solitários. Em associações terroristas os espanhóis são bons, agora em banditagem unipessoal, apanharam uma lição.


publicado por Jorge Ferreira às 22:30 | link do post | comentar

Terça-feira, 03.07.07
Depois da reprodução medicamente assistida, começa a generalizar-se a reprodução financeiramente assistida. O socialismo e o estatismo teriam um dia de chegar às grávidas. Seguindo o exemplo da Alemanha, a Espanha passará a pagar 2500 euros por cada criança nascida ou adoptada em Espanha desde que os papás tenham lá residência. Nós por cá já contribuímos para o problema levando as grávidas de Elvas a dar à luz em Badajoz. O Estado espanhol devia condecorar Correia de Campos com o colar da Grã-Cruz da Ordem da Natalidade. E, já agora, fazer um encontro de contas, para ajudar a combater o défice do SNS.


publicado por Jorge Ferreira às 17:01 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 20.06.07
"O Ministério da Justiça lançou um concurso para a emissão do Cartão Único do cidadão, que vai reunir num só documento os nossos números do bilhete de identidade, do cartão de contribuinte, da segurança social, de eleitor e de utente de saúde. São dados que espelham quase tudo o que fizemos e fazemos durante a nossa vida. O concurso foi internacional. Houve um resultado, houve protestos e o concurso foi dado como nulo e lançado de novo. O vencedor foi o mesmo, o que quer dizer que, face aos critérios utilizados, foi um justo vencedor. Acontece que havia duas empresas portuguesas que concorriam: a Microfil e a Novabase, aliada a uma empresa inglesa. Perderam. Provavelmente, de forma muito justa. O que acontece é que, quem ganhou, é uma empresa espanhola, de seu nome Indra, que conta com o apoio da Iberdrola, Repsol e Telefonica. A mesma Indra tinha ganho já a emissão dos novos passaportes dos portugueses. E ganhou certamente sem favores. A única observação é que, em Espanha, nenhum empresa estrangeira ganharia a emissão dos passaportes e do Cartão Único dos espanhóis."
Nicolau Santos, no Expresso.
Claro, o Governo português argumentará com o concurso, com a liberdade económica, com o "Espanha, Espanha, Espanha", de Sócrates. O problema é só um: infelizmente não só o Governo é liberal para fora e estatista para dentro (OPA PT diz-vos alguma coisa?), como jamais um país normal permitiria depositar em mãos de estrangeiros tanta informação sobre os seus nacionais. Manias de países pobres certamente.


publicado por Jorge Ferreira às 01:15 | link do post | comentar

JORGE FERREIRA
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


ARQUIVOS

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

subscrever feeds
tags

efemérides(867)

borda d'água(850)

blogues(777)

josé sócrates(537)

ps(339)

psd(221)

cavaco silva(199)

pessoal(182)

justiça(180)

educação(150)

comunicação social(139)

política(137)

cds(126)

crise(121)

desporto(120)

cml(116)

futebol(111)

homónimos(110)

benfica(109)

governo(106)

união europeia(105)

corrupção(96)

freeport de alcochete(96)

pcp(93)

legislativas 2009(77)

direito(71)

nova democracia(70)

economia(68)

estado(66)

portugal(66)

livros(62)

aborto(60)

aveiro(60)

ota(59)

impostos(58)

bancos(55)

luís filipe menezes(55)

referendo europeu(54)

bloco de esquerda(51)

madeira(51)

manuela ferreira leite(51)

assembleia da república(50)

tomar(49)

ministério público(48)

europeias 2009(47)

autárquicas 2009(45)

pessoas(45)

tabaco(44)

paulo portas(43)

sindicatos(41)

despesa pública(40)

criminalidade(38)

eua(38)

santana lopes(38)

debate mensal(37)

lisboa(35)

tvnet(35)

farc(33)

mário lino(33)

teixeira dos santos(33)

financiamento partidário(32)

manuel monteiro(32)

marques mendes(30)

polícias(30)

bloco central(29)

partidos políticos(29)

alberto joão jardim(28)

autarquias(28)

orçamento do estado(28)

vital moreira(28)

sociedade(27)

terrorismo(27)

antónio costa(26)

universidade independente(26)

durão barroso(25)

homossexuais(25)

inquéritos parlamentares(25)

irlanda(25)

esquerda(24)

f. c. porto(24)

manuel alegre(24)

carmona rodrigues(23)

desemprego(23)

direita(23)

elites de portugal(23)

natal(23)

referendo(23)

apito dourado(22)

recordar é viver(22)

banco de portugal(21)

combustíveis(21)

música(21)

pinto monteiro(21)

bcp(20)

constituição(20)

liberdade(20)

saúde(19)

augusto santos silva(18)

cia(18)

luís amado(18)

todas as tags