2 comentários:
De Pedro a 29 de Outubro de 2007 às 02:18
Duvido que os mesmos que tanto se indignaram e salivaram de satisfação com o escândalo no BCP -também ele um empréstimo mas com dinheiro de uma empresa privada - sejam capazes de assobiar para o lado e pôr paninhos quentes neste caso respeitante a uma empresa pública, cujos administradores são pagos, principescamente, com o dinheiro de nossos impostos.
Pelo visto, não lhes chega...


De contradicoes a 29 de Outubro de 2007 às 19:51
Também gostaria de ouvir o titular da pasta esclarecer em que se baseia para afirmar da não existência de ilegalidade na concessão dos créditos tratando-se de empréstimos para compra de habitação não sendo o Banco Emissor uma instituição de crédito, logo não cobrando juros por operações que não está autorizada a realizar.
A promiscuidade está imparável no sector público.


Comentar post