1 comentário:
De Zé da Burra o Alentejano a 17 de Abril de 2009 às 12:31
NÃO DEVERÁ TER O EFEITO QUE MUITA GENTE BEM INTENCIONADA ESPERA.

Como tudo acaba com o pagamento de uma percentagem elevada às finanças e pronto (ponto final), desconfio que a medida visa para já o aumento das receitas das finanças, uma vez que se vai fiscalizar os depósitos bancários acima de 100.000 euros (uma ninharia) e não se segue o "rasto do dinheiro": de onde vem, para onde vai e porquê? Não vão verificar os movimentos de milhões que circulam entre bancos e as offshores "? ou entre os bancos? ou entre as outras empresas (as verdadeiras e as que se criam especificamente para movimentar os milhões)?

Acredito que será o chamado "zé povinho" o principal fiscalizado e irá servir para um dia destes se reduzirem uma vez mais as despesas sociais do Estado, nas comparticipações da saúde, nas reformas, nos apoios ao desemprego, etc... (mesmo que tenha descontado a vida inteira para a SS).

As grandes transacções financeiras hão-de encontrar sempre uma qualquer forma de contornar a lei, mesmo que à partida isso não seja evidente...Talvez que pagamentos no estrangeiro ou em "cash" passe a ser a forma de pagamento nos casos de corrupção(?)

Zé da Burra o Alentejano



Comentar post