1 comentário:
De Afonso Miguel a 21 de Março de 2009 às 20:01
O problema é que D. Januário considera as palavras do Papa como proibitivas e acha que Bento XVI não é absolutamente ninguém para o fazer. Mais um exemplo de como o episcopado português está em profunda cisão com Roma (cada vez mais), quando as palavras do Sumo Pontífice são muito claras no sentido que apontam: a proposta moral da Igreja que, ao que parece, ou D. Januário não conhece ou desdenha... Já vai sendo habitual! Pior ainda é que são estas as vozes que vão dando "bom nome" à Igreja num Portugal que aposta tudo na sua rendição ao senso comum vigente e imposto.


Comentar post