1 comentário:
De Mario Crespo a 22 de Dezembro de 2008 às 18:06
Ve-se mesmo que ès Lisboeta. Se a familia está sobrendividade e falida não deve ter empregada doméstica. Quando se vive acima das possibilidades acontece isso.
Não é o caso da Qimonda que continua a ser a empresa, que embora em dificuldades, mais contribui para que a nossa balança comercial não seja ainda mais deficitária.


Comentar post