Domingo, 15.11.09

Comunico oficialmente: estou-me completamente nas tintas para saber com quem namora José Sócrates e como deve ser nominada a namorada de José Sócrates. Poupem-nos lá, oh intelectuais de "mural" a esta inanidade sobre como deve ser tratada a namorada seja lá de quem fôr. Não sei se eles os dois concordarão com esta típica não polémica, mas um país saudável mandará dar uma grande volta a este magna quaestio. Isto ainda dá tudo em doido, se é que já não demos...



publicado por Jorge Ferreira às 22:41 | link do post | comentar

Segunda-feira, 09.11.09

"Vamos para um pequeno intervalo porque como o ministro disse há aqui uma questão (o desemprego) muito importante para o futuro dos portugueses...", Fátima Campos Ferreira, sobre Pedro Silva Pereira, acerca de uma frase deste que havia sido dita por Basílio Horta. O resto não interessa nada. Prós & & & & & & & & & & &...



publicado por Jorge Ferreira às 23:53 | link do post | comentar

Quinta-feira, 05.11.09

A partir de hoje inicio uma colaboração regular no semanário O Templário. Trata-se de um antigo, prestigiado, histórico e dinâmico semanário de Tomar, o qual fez acrescer ao seu prestígio comunicacional de décadas, uma função política de defesa da Liberdade no período das ameaças a essa Liberdade e à Democracia que Portugal viveu em 1975, por força da tentativa totalitária protagonizada pelo PCP e forças políticas de extrema-esquerda, ainda existentes mas felizmente vencidas. Não esqueço Fernanda Leitão, então Directora do jornal, que nessa altura fez das tripas coração para manter à tona um título de comunicação livre e combatente.

A crónica chama-se "Levada da Breca", o que tem um significado local simbólico, pelo nome escolhido. Esta é a primeira.

 

(Foto)



publicado por Jorge Ferreira às 18:25 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 03.11.09

O novo velho rumo do Públio, por André Azevedo Alves, n' O Insurgente.



publicado por Jorge Ferreira às 01:17 | link do post | comentar

Domingo, 01.11.09

Em política o que parece é, disse alguém um dia. A mudança de Director do Público, hoje efectivada, tem um  claro e confessado objectivo: "não escamoteamos o facto de ser nossa primeira obrigação repor essa credibilidade ameaçada, conscientes que estamos da percepção pública de um excesso de peso ideológico no jornal.". Sócrates continua a ganhar no tabuleiro da comunicação social. Depois da TVI, goste-se ou não, agora é o Público. Um a um, lá vão indo todos ao sítio.



publicado por Jorge Ferreira às 23:56 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.10.09
O Semanário fechou e já não se publica na próxima sexta-feira. Soube-o esta tarde pela Anabela Pereira e confirmei-o depois pela leitura posível que fui fazendo dos jornais. Escrevi lá para cima de 15 anos, quase sempre semanalmente. Muito depois, portanto, do Semanário ter deixado de ser O Independente avant la lettre de Júdice e de Marcelo, que na altura eram a nova esperança e hoje não passam da velha desilusão, para deitar abaixo o bloco central de Mota Pinto e Mário Soares. O melhor que posso dizer e, creio, nos tempos que correm já não ser pouco, escrevi lá o que muito bem quis e me apeteceu e como quis e me apeteceu, e quando quis e me apeteceu, sem consequencia nenhuma. Nunca me alvitraram, criticaram, sugeriram, insinuaram o que quer que fosse. Mesmo em edições em que eram plantadas (sim, sempre houve plantações...), como agora se diz, de notícias para me intimidarem enquanto fazia a investigação parlamentar das reprivatizações do BPSM e do Totta & Açores, a minha liberdade foi total. É certo que já não era um grande produto jornalístico, mas era um grande título, sob o qual me honrou escribar. E se até aqui veio, mesmo com todos os seus defeitos, tal deve-se ao Rui, ao Paulo, à Anabela, à Dulce e a mais um punhado. Resta-me, pela minha parte, agradecer. Sobretudo aos que faziam o favor me lerem.


publicado por Jorge Ferreira às 23:16 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Terça-feira, 20.10.09

A ceia dos cardinalatos:

"Mais um facto inconcebível e que só se aceita ser verdadeiro porque testemunhado por várias pessoas e depois publicado sem desmentido: o Director de Inforrmação da RTP terá ido cear, juntamente com António Costa e a sua equipa, quando foram celebrar a vitória em Lisboa!... Exactamente, leram bem. O Director da Informação do canal televisivo cujas sondagens deram 12 pontos, três dias antes, e dez pontos, quando encerraram as urnas... Quero sublinhar que sempre considerei José Alberto Carvalho uma pessoa educada e simpática. Mas esta situação não tem a ver com nada disso. É demasiado grave. Será que também não tem consequências? Tudo isto é admissivel?"

Pedro Santana Lopes.



publicado por Jorge Ferreira às 00:32 | link do post | comentar

Sábado, 17.10.09

Coisinhas boas que, quando temos mais tempo, conseguimos ver à distância: há um julgamento marcado num dos incontáveis processos que o Primeiro-Ministro move, por difamação, contra um orgão de informação de referencia e um seu jornalista. Decorridas as eleições e na semana da audiência de discussão e julgamento, o mesmo orgão de comunicação social de referencia publica uma grande entrevista com o queixoso. Uma coisa em bom, em grande, muita página e belas fotos. A audiencia é adiada. O queixoso entrevistado apresenta uma proposta de transacção judicial para pôr fim ao processo mediante um textinho e tal e uma verba simbólica para comprar umas whiskhas lá para a gataria de casa. O orgão não é a TVI. O jornalista não se chama Manuela. Tudo isto acontece depois das eleições. E eu, para aqui com a revista aberta a ler essa colgateana entrevista, sorrio com tão exuberante mas nojenta exibição de subserviência editorial da comunicação social de referencia ao poder. Seja lá qual fôr. Não haverá, é certinho, visto que a coisa não mete mails, Prós & Contras sobre o assunto. Podíamos nós viver sem tanta e tão transparente independencia da comunicação social de referencia em Portugal? Poder, podíamos. Mas não era, de facto, a mesma coisa...



publicado por Jorge Ferreira às 15:56 | link do post | comentar

Quinta-feira, 01.10.09

Depois da TVI chegou a vez do Público. Quem se mete com o PS leva mesmo, não é boutade.



publicado por Jorge Ferreira às 16:14 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 30.09.09

Um dos aspectos de que menos se fala a propósito da comunicação social é o da edição de fotografia. E, todavia, essa é uma das dimensões mais importantes da comunicação: a imagem. Como se sabe, pela imagem se constrói e pela imagem se destrói. Um bom exemplo disso é a fotografia escolhida pelo Diário de Notícias para ilustrar a peça sobre a comunicação ao país de Cavaco Silva. Ora vejam lá...



publicado por Jorge Ferreira às 12:17 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 22.09.09

José Sócrates, requereu a abertura de instrução do processo que moveu contra o jornalista João Miguel Tavares, depois do Ministério Público ter arquivado, considerando que o artigo de opinião, “José Sócrates, o Cristo da política portuguesa”, publicado no "Diário de Notícias", não ultrapassava os limites da crítica a Sócrates, enquanto figura pública. Este é apenas um dos vários processos que José Sócrates tem movido contra jornalistas. Curiosamente, nenhum terminou antes das eleições.



publicado por Jorge Ferreira às 05:14 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 17.09.09

Se há característica desta campanha eleitoral ela é a de que os jornalistas e afins não ousam incomodar os grandes líderes com assuntos incómodos. Até Ricardo Araújo Pereira está transformado numa espécie de televisão cor de rosa. E daqui tiro o chapéu a Maria Flor Pedroso, a quem pertence até agora a condução da melhor entrevista ao candidato a deputado José Sócrates.



publicado por Jorge Ferreira às 01:49 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 16.09.09

Afinal, Cavaco Silva não é nenhum cara de pau. Tem sentido de humor, gosta de brincar, roça até a difícil arte da ironia. Este filão pode colocar rapidamente em perigo o sucesso dos Gato Fedorento. Pormenor perfeitamente ultrapassável: é Presidente da República.



publicado por Jorge Ferreira às 09:21 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.09.09

"Um estudo sobre a influência das fontes na construção do noticiário político em Portugal concluiu que "só um terço do produto jornalístico dos diários estudados é produzido por iniciativa das redacções". "Mais de 60% das notícias analisadas resultaram da acção de indução por parte de assessores de imprensa, relações públicas, consultores de comunicação, porta-vozes e outros peritos em 'spin doctoring’, ou seja, são determinadas pelas chamadas fontes sofisticadas de informação"

 

O Comunicar a Direito está de volta. E com uma interessante notícia, especialmente oportuna nestes tempos eleitorais.



publicado por Jorge Ferreira às 12:43 | link do post | comentar

Sábado, 05.09.09

José Sócrates deixou de falar a Pina Moura porque este, enquanto esteve a representar os espanhóis na administração da Media Capital não acabou com o Jornal de opinião privativo de Manuela Moura Guedes, como Sócrates desejava enquanto era tempo. Pina Moura vingou-se da desfeita, declarando-se "focado", isto é, próximo e concordante com o programa eleitoral do PSD e não do PS, partido pelo qual foi deputado da Nação em acumulação com a representação de interesses de empresas espanholas em Portugal. O grupo Prisa, dantes amigo do PSOE e de Jose Luis Zapatero, por sua vez muito amigo de José Sócrates, zangou-se entretanto com os ditos PSOE e Zapatero, porque estes deram um volumoso negócio de comunicação em Espanha a outro grupo de comunicação que não a Prisa. Vai daí toca de começar a escrever artigos contra o PSOE e Zapatero nos orgãos do grupo. Sabendo do momento delicado, judiciário e eleitoral, que o amigo lusitano de Zapatero vive em Portugal, toca de correr com Moura Guedes da pantalla, sabendo de antemão que o poderosíssimo ónus político do saneamento recairia sobre Sócrates, o especial amigo de Zapatero, ora ódio de estimação do grupo. Cavaco Silva, tomado de esperada amnésia, declarou esperar que o saneamento de Moura Guedes não tenha nada a ver com ameaças à liberdade de informação, esquecido que está do que fez o seu Governo com a RTP e o então elemento de ligação a Moniz, marido da ora saneada da TVI, quando este era Director de Informação da RTP, o ministro Marques Mendes (esse mesmo...) que, ao que consta, famas injustas certamente, tinha uma especial predilecção pela análise antecipada dos alinhamentos do telejornal.

 

Isto é uma história de pura ficção e qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência. E tenho mais ficções para escrever.



publicado por Jorge Ferreira às 17:47 | link do post | comentar

Se calhar, no dia em que o PS foi mesmo vítima de uma cabala o PS já não podia dizer que foi vítima de uma cabala porque ninguém acredita no PS.



publicado por Jorge Ferreira às 11:06 | link do post | comentar

Sexta-feira, 04.09.09

Cavaco Silva espera que a liberdade de expressão não tenha sido posta em causa na TVI. Conselho amigo: o melhor então é esperar sentado, Sr. Presidente...



publicado por Jorge Ferreira às 21:12 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Dizia alguém que percebia muito de política antes de muitos outros que "em política o que parece é". A campanha eleitoral está irreversivelmente inquinada pelo episódio Manuelamouragate. Sócrates já o percebeu. O resto, Prisa incluída, é ruído.



publicado por Jorge Ferreira às 14:22 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quinta-feira, 03.09.09

José Sócrates, negou hoje que ele próprio, o Governo e o PS tenham interferido na decisão da administração da TVI de suspender a emissão do Jornal Nacional de hoje. Claro que não. Claro que não. Claro que não, Sr. Engenheiro. E nós somos todos tolos... O Congresso chavista do PS nunca existiu. A tirada do jornalismo travestido nunca existiu. Hoje foi um dia de viragem na campanha eleitoral. O resto é conversa e péssimos exemplos do PS, o outrora partido da liberdade. Mas pode ficar descansado Sr. Engenheiro: terá certamente uma avenida com o seu nome num município socialista qualquer perto de si...
 



publicado por Jorge Ferreira às 22:59 | link do post | comentar

Manuela Moura Guedes tinha uma peça pronta sobre o caso Freeport. A corrida em osso chegou mesmo a tempo....



publicado por Jorge Ferreira às 16:17 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Nenhuma das três televisões abriu os jornais da uma com a notícia do caso Moura Guedes-Sócrates. O respeitinho é muito bonito...



publicado por Jorge Ferreira às 13:01 | link do post | comentar

Manuela Moura Guedes, cujo tipo de jornalismo não aprecio, foi corrida da TVI e o seu célebre Jornal Nacional das sextas-feiras negras para José Sócrates foi sacudido dos ecrans. Sócrates, o homem que mais poder concentrou nas suas mãos nos 35 anos de democracia, não brinca em serviço, não perdoa, não facilita. O caso Rui Gomes da Silva e Marcelo Rebelo de Sousa mais Pais do Amaral ao pé do caso Sócrates e Manuela Moura Guedes, foi uma brincadeira. Portugal está irrespirável.



publicado por Jorge Ferreira às 12:51 | link do post | comentar

Quinta-feira, 27.08.09

Faz hoje anos 34 anos que foram saneados 24 jornalistas do Diário de Notícias em pleno período gonçalvista. José Saramago, democrata de longa data, deve lembrar-se bem deste extase revolucionário...



publicado por Jorge Ferreira às 10:24 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 05.08.09

A poucos dias de uma campanha eleitoral decisiva para o futuro político de José Sócrates, Moniz sai da TVI hoje mesmo. Durante as férias para não dar tanto nas vistas. O poder funciona mesmo. E é o fim de um ciclo, goste-se ou não do resultado final, com obra feita.



publicado por Jorge Ferreira às 13:00 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Quinta-feira, 02.07.09

O Governo parece não se ter dado conta que o clima, depois das europeias, mudou mesmo. Sobre o famigerado negócio PT-Media Capital, Sócrates não só não desmentiu o Expresso, que noticiou que Sócrates sabia do negócio desde o início, ao contrário do que afirmou, mentindo, no Parlamento, como agora, esse hábil político que dá pelo nome de Mário Lino vem anunciar, talvez julgando que se vai repetir a maioria absoluta em dissolução, que depois da seleições o negócio poderá fazer-se. É preciso descaramento! Ou então, Mário Lino já está a dizer propositadamente umas coisas para entalar ainda mais o chefe, depois das afrontas da Ota e do TGV...



publicado por Jorge Ferreira às 19:10 | link do post | comentar

Sexta-feira, 26.06.09

Mesmo em maioria absoluta é difícil exercer o poder absoluto. O coro de indignações que se levantou com a hipotética nacionalização  da TVI deu frutos.



publicado por Jorge Ferreira às 10:59 | link do post | comentar

Quinta-feira, 25.06.09

O negócio da venda da TVI pela Prisa à PT significa que ainda vivemos no tempo das nacionalizações da comunicação social disfarçadas de economia de mercado. Sócrates não está disposto a facilitar. Fará tudo o que achar necessário para manter o poder a todo o custo. Até tornar-se o novo chefe de José Eduardo Moniz e de Manuela Moura Guedes.



publicado por Jorge Ferreira às 18:44 | link do post | comentar

Quarta-feira, 03.06.09

Poderá um blogue ser considerado um orgão de comunicação social? O meu texto de hoje no Blogue do Público sobre as Eleições 2009.



publicado por Jorge Ferreira às 11:10 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quinta-feira, 28.05.09

A TVI, mais concretamente algumas das suas emissões do Jornal da Noite de sexta-feira, foi condenada pelo Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social por “desrespeito de normas ético-legais aplicáveis à actividade jornalística”. Não sabia que competia à ERC fiscalizar o cumprimento de normas éticas. Acaso haverá por lá algum serviço, até agora desconhecido, de fiscalização deontológica? De qualquer forma, a ERC, que é filha legítima da coligação PS-PSD, mostra mais uma vez que não esquece a quem deve a sua existência. Os amigos são para as ocasiões.
 



publicado por Jorge Ferreira às 12:34 | link do post | comentar

Domingo, 24.05.09

Já operacional o sítio do Público exclusivamente dedicado às três eleições deste ano. Uma bela companhia para o corrente ano...



publicado por Jorge Ferreira às 20:48 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 15.05.09

Afinal, José Sócrates dá entrevistas à maldita e travestida TVI. O problema é que combina previamente as questõezinhas com a TVI. Ora, se José Sócrates combina previamente as questõezinhas com a TVI, isso significa que a TVI combina previamente as questõezinhas com José Sócrates. Hoje, o combinado foi Madeira e economia. Pedimos desculpa por esta interrupção. O Jornal Nacional segue dentro de momentos. Viva a comunicação social livre e independente!



publicado por Jorge Ferreira às 15:24 | link do post | comentar

Domingo, 26.04.09

Sócrates "rosna", disse hoje, ao prório, uma jornalista. Ora, quem rosna são os cães. Se Sócrates se ficar desta vez, sai mal da fotografia na carrada de processos que tem contra meio mundo...



publicado por Jorge Ferreira às 01:05 | link do post | comentar

Sexta-feira, 10.04.09

Numa página perdida, lá bem para o meio da edição e numa peça sobre os Procuradores do caso Freeport, os pressionados, a edição desta semana da Visão devenda o mistério: o caso dos vôos nada secretos da CIA vai ser arquivado em breve (página 38, coluna do meio). A isto chama-se ter olho ou então saber muito do que se passa no Ministério Público. Depois de, pela quarta vez, Pinto Monteiro ter anunciado o desfecho do caso com anúncio para Fevereiro passado, já vamos em Abril e nada. Mas, valha-nos o consolo, existe a Visão para nos informar com rigor e por antecipação, que o caso vai ser arquivado em breve. Gostei especialmente do "em breve". É uma expressão que até permite esticar o problema até uns meses largos.  Arquivado, diga-se pelo Ministério Público. Porque caso encerrado é que não será certamente. Digo eu, mesmo sem ter a terceira visão que a Visão tem.

 

(Foto)



publicado por Jorge Ferreira às 13:37 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 08.04.09

"Nota final: Como é do conhecimento público, José Sócrates decidiu processar-me por difamação, devido a um artigo de 3 de Março em cuja primeira frase o seu nome coabitava com o de Cicciolina. Por muito tentadora que possa parecer a ideia de ir a tribunal discutir tangentes entre o primeiro-ministro e a ex-deputada italiana, há que fazer justiça ao engenheiro Sócrates e ao escritório de advogados do dr. Proença de Carvalho e esclarecer que fui processado por muitas frases desse artigo, mas nenhuma delas inclui antigas estrelas de cinema pornográfico. Lamento pôr em causa tanta criatividade textual e visual que saiu em meu auxílio na blogosfera, mas opiniões são opiniões - e factos são factos."

 

João Miguel Tavares, hoje no Diário de Notícias.



publicado por Jorge Ferreira às 09:55 | link do post | comentar

Sexta-feira, 03.04.09

Parece que José Sócrates processou mais três: José Manuel Fernandes, Cristina Ferreira e Paulo Ferreira, todos do Público. José Sócrates é o novo maná dos advogados... e para bloggers não vai nada, nada, nada?...



publicado por Jorge Ferreira às 19:45 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Mais dúvidas inocentes: durante quanto mais tempo durará a coluna de João Miguel Tavares no DN? E quanto tempo teremos de esperar para ver os seus e as suas colegas, em espaço de opinião ou em prime-time, a saírem em sua defesa e em defesa da sempre invocada liberdade de expressão? Um caso a seguir meticulosamente, até porque se existem causas fracturantes em Portugal neste momento, que deviam merecer destaque em todos os espaços de opinião livre, são justamente a corrupção, a traficância, os compadrios, as pressões do poder absoluto do actual sistema, não apenas na Justiça, mas também na comunicação social.



publicado por Jorge Ferreira às 14:49 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23.03.09

Os concorrentes ao 5º canal de televisão foram excluídos pela ERC. O 5º canal agora não dava jeito nenhum ao PS, em ano de três eleições. O 5º canal, antes de ser já não era....



publicado por Jorge Ferreira às 22:23 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 20.03.09

O PS quer limitar a circulação de jornalistas na Assembleia da República. Volta, Pacheco Pereira, estás perdoado! Senhores do Governo: e que tal inventarem um chipzito também para os jornalistas?...



publicado por Jorge Ferreira às 11:17 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18.03.09

As ondas mediáticas e as campanhas negras têm destas coisas. Quando todos falam tudo serve para acrescenter um ponto ao conto. Quando a moda passa as notícias são remetidas para as páginas mais inóspitas das edições. Aconteceu no sábado no Expresso e no domingo no Público. Esta notícia passou despercebida. Até nos blogues. Para acompanhar os ciclos mediáticos neste particular é favor consultar José Paulo Fafe e Rui Costa Pinto.



publicado por Jorge Ferreira às 10:26 | link do post | comentar

Terça-feira, 17.03.09

Estamos num país em que já nem dança com lobos há. Há apenas dança de cadeiras, ao pé de Sua Majestade D. Sócrates I. Cada um tratando da sua, lutando pelo seu assento, como na pré-história os primitivos disputavam o fogo, a carne e as peles para sobreviver ao frio e à fome.  Ao que isto chegou...



publicado por Jorge Ferreira às 09:25 | link do post | comentar

Sexta-feira, 13.03.09

Só tardiamente pude ver com olhos de ver a nova TVI 24. Esperava diferença para além das caras, naturalmente, do logotipo e do cenário. Afinal, constato que a TVI 24 é igualzinha à SIC Notícias: as mesmas notícias, às mesmas horas, os mesmos directos, os debates sobre os mesmos temas, quase às mesmas horas. Como escolher, então? Por sorteio, talvez...

(Foto)



publicado por Jorge Ferreira às 17:22 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Terça-feira, 17.02.09

"Como é que um ser humano normal se sujeita a ir ao programa de Fátima Campos Ferreira?

 

PS: Lembro-me de uma vez ter ido e de não ter tido tanto a sensação de estar numa feira popular (populista?). Ela - e a RTP - deve ter descoberto que quanto mais demagógico e caceteiro mais rende..."

 

Miguel Vale de Almeida, no Jugular, no dia 9 de Fevereiro de 2009.

 

Miguel Vale de Almeida esteve presente no Prós & Prós de ontem, dia 16 de Fevereiro de 2009, a convite de Fátima Campos Ferreira. Sem mais comentários. Vale tudo para sacralizar a agenda política do Primeiro-Ministro.



publicado por Jorge Ferreira às 11:07 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 13.02.09
Os Estados e as sociedades têm uma relação equívoca e interesseira com os vícios. Proíbem certos vícios, criminalizam outros e permitem uns quantos. Frequentemente têm um discurso moralista quanto a alguns vícios, dos quais não se inibem de extrair as maiores vantagens fiscais e económicas que podem.

O Estado português, por exemplo, seguindo o politicamente correcto vigente, decidiu empreender uma cruzada anti-tabágica com a aprovação de uma lei restritiva relativamente ao consumo de tabaco em locais públicos. A lei é tão restritiva que nem o Primeiro-Ministro resistiu à sua própria lei e foi apanhado a fumar o seu cigarrito num avião, o que é proibido.

No âmbito desta cruzada, estava previsto um aumento de 15% ao ano no imposto sobre o tabaco até 2009. Mas no último ano da legislatura o plano não será cumprido. O contrabando, a falsificação, a diminuição abrupta do consumo em Portugal e as fracas receitas fiscais fizeram o Governo abandonar a meio o seu plano de aumento acentuado do imposto sobre o tabaco lançado em 2005 e que deveria durar até ao final do presente ano.

 
No Orçamento do Estado, leia-se, no primeiro Orçamento de Estado para este ano, o Governo decidiu proceder a uma actualização do imposto de apenas 1,4%, ou seja, abaixo da inflação prevista e que leva a um acréscimo de menos de dois cêntimos por cada maço de tabaco. Entre 2006 e 2008, as subidas do imposto sobre o tabaco tinham sido, sempre, superiores a 10%, aproximando-se daquilo que tinha sido planeado pelo Governo socialista assim que tomou posse.

No Programa de Estabilidade e Crescimento publicado em Junho de 2005, o Executivo previa "uma subida nominal média do imposto arrecadado por maço de tabaco de 15% em cada ano de 2006 a 2009". A ideia, lia-se no documento, era "ajudar a financiar as pressões estruturais no sentido do crescimento da despesa no sector da saúde".

 
 
Entre 2006 e 2008, embora nunca atingindo o objectivo delineado, o imposto cobrado sobre cada maço de tabaco subiu a um ritmo elevado, um facto sentido por todos os consumidores de tabaco. Mas, chegados ao último ano da legislatura, o Governo optou por não levar a estratégia até ao fim.

O Ministério das Finanças justificou esta mudança de política da seguinte forma: "Não fomentar o contrabando e a contrafacção, não fomentar o desvio de compras para Espanha e manter a base tributável em Portugal, de forma a evitar o efeito da curva descendente de Laffer." Esta curva é usada, na ciência económica, para mostrar que uma subida das taxas de um imposto pode, a partir de determinado ponto, não resultar num aumento da receita. Isto é, o Governo está agora convencido de que, se voltar a subir o imposto sobre o tabaco, a receita não vai aumentar, mas sim diminuir.

Ora bem: nada melhor que o Sr. Laffer para pôr o higienismo dominante nos ministérios em sentido.

Os momentos de crise são especialmente aptos para testar os moralismos governamentais, mas também os moralismos sociais em relação aos vícios legais. Agora, são as estações de televisão americanas que decidiram quebrar a regra de auto-regulação que baniu a publicidade ao alcoól das televisões. Assim uma espécie de “lei seca” no audiovisual. As marcas de bebidas alcoólicas, há muito afastadas das principais cadeias de televisão nos Estados Unidos, estão prestes a voltar em força. Isto tem uma explicação simples: a crise que o mercado publicitário atravessa.

 
Para começar, a Absolut Vodka apareceu na CBS durante a 51.ª edição dos Grammy Awards, no domingo à noite, com o seu novo anúncio Hugs (Abraços), quebrando o embargo voluntário ao álcool combinado pelas principais estações de televisão dos EUA. O facto já criou polémica com os inevitáveis advogados perspicazes a descobrir eventuais fontes de indemnização por danos causados a argumentar que os menores de 21 anos já vêem demasiada comunicação sobre as bebidas alcoólicas.

Em Portugal, só é permitida publicidade a bebidas alcoólicas depois das dez e meia da noite, existindo ainda um código de auto-regulação e de boas práticas criado pela própria indústria. Em 2001, a NBC tornou-se a primeira cadeia de televisão a colocar publicidade num conteúdo seu (Saturday Night Live), ao promover a vodca Smirnof. A polémica foi enorme, apesar de forte campanha paralela de consciencialização para os perigos do consumo excessivo de álcool. Os inevitáveis grupos de advogados e o Congresso pressionaram a ponto de a NBC retirar esta publicidade. Desde então a mesma estação fez outras tentativas, através das suas filiadas, com as marcas Bacardi e Grey Rose.

Como se vê, não existe melhor teste às convicções dos Estados e das sociedades sobre os vícios legais que uma forte crise. Quando as receitas fiscais caiem abruptamente e quando a publicidade desaparece dos ecrans, normalmente os vícios deixam de ser aparentemente tão maus o quanto são “pintados” nos belos discursos sobre a saúde pública, a pureza sanitária e a vida saudável.

(publicado na edição de hoje do Diário de Aveiro)
(Foto)


publicado por Jorge Ferreira às 11:00 | link do post | comentar

Terça-feira, 10.02.09

"A investigação jornalística não está liquidada, mas está cada vez mais à mercê de incompetentes receosos de incomodar o poder.

Foi preciso sentir a crise, que enfraqueceu o primeiro-ministro, pelo menos nas ruas, para as páginas dos jornais se encherem, subitamente, de notícias e artigos de opinião sobre um caso típico de corrupção que envolve o nome de José Sócrates.

 (...)

Céleres a acusar os poderes político e judicial a propósito do arrastamento das investigações, a generalidade da Imprensa ainda não fez o seu mea culpa: nos últimos anos, o que fizeram os principais órgãos de comunicação social para apurar o que se passou no 'Caso Freeport'?

Nada ou quase nada.

À excepção de investigações que foram barradas à partida, a generalidade das chefias editoriais não tiveram capacidade para mobilizar esforços para escrutinar um primeiro-ministro com uma maioria absoluta.

O calculismo até pode recompensar, mas não serve o jornalismo."

 

Rui Costa Pinto, numa das suas Crónicas Modernas.

 



publicado por Jorge Ferreira às 23:56 | link do post | comentar

Sábado, 07.02.09

O Serviço de Informações de Segurança negou hoje qualquer vigilância dos magistrados encarregues do processo Freeport, garantindo serem "falsas e fantasiosas" as notícias que referem que o SIS estaria a investigar eventuais fugas de informação. Alguém esperava razoavelmente que o SIS ou algum dos seus elementos confessasse alguma coisa? Seria fantástico! O que já me parece grave é o facto de existirem magistrados que se dizem sob vigilância. O juiz Carlos Alexandre, por exemplo, até tem uma mensagem no seu telemóvel dizendo que o mesmo está sob escuta. Mas estas notícias levantam outra questão: como os serviços de informações estão dependentes do Primeiro-Ministro, é de supôr que José Sócrates venha a apresentar queixas contra o Expresso e o seu jornalista que publica a notícia. Para usar igual critério ao que usou no passado em relação a outas publicações e a outros jornalistas. Aguardemos, com curiosidade, se José Sócrates vai reagir à notícia de hoje do Expresso e onde é que o fará.



publicado por Jorge Ferreira às 20:39 | link do post | comentar

Quinta-feira, 05.02.09

Vamos lá a ver: quem adianta dinheiro no IRS é o cidadão ao Estado, não é o Estado ao cidadão. O cidadão adianta dinheiro sempre que recebe e no caso dos trabalgadores por conta de outrém, a imensa maioria, adiana dinheiro doze vezes ao ano. Esta manchete do Correio da Manhã de hoje está literalmente ao contrário. Antecipar os reembolsos do dinheiro retido a mais não é adiantar dinheiro. É reduzir o atraso da devolução. Digamos que esta manchete é um ligeirinho favorzeco ao Governo. Qual é a necessidade?...



publicado por Jorge Ferreira às 17:36 | link do post | comentar

Terça-feira, 03.02.09

Não sou adepto da moda revolucionária da acção directa que consiste em manifestar oposição atirando sapatos às pessoas. Mas ocorre-me desabafar: e não se pode atirar um sapato à RTP? Depois do Prós & Prós & Pós & Prós de ontem, alegadamente sobre o envolvimento do Primeiro-Ministro no caso Freeport, dou por muito mal empregue o dinheirinho dos contribuintes que bai (é gralha..., digo "vai") para aquela casa.

 

(Corrigido)



publicado por Jorge Ferreira às 09:07 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Domingo, 01.02.09

Os "Media e Leis Penais", de Sara Pina. Mais informação aqui.



publicado por Jorge Ferreira às 19:39 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23.01.09

O país, com a boçalidade de que infelizmente dá regularmente provas, entusiasmou-se por poder vir a ter um cão de água na Casa Branca. Por mim, tenho a confessar que me é absolutamente irrelevante saber a origem geográfica do cão das filhas do novo messias, entronizado pela comunicação social. Obama, que teve de jurar duas vezes cumprir a Constituição porque se enganou no primeiro juramento e que foi apresentado pelo speaker da cerimónia de posse sem um dos seus nomes, precisamente o do meio, o tal, o Hussein, aposta forte no marketing, é bem fabricado, é bom na performance e obviamente beneficia de um estado de graça que consente tudo aquilo que em Bush seria uma tragédia universal.

 

Obama é uma espécie de Sócrates em bom. Conseguiu brilhantemente a improvável eleição contra o sistema de Washington representado pela senhora Rodham Clinton e o mundo precisa que a Presidência lhe corra bem. Mesmo quem não alinha nas orações que se fazem na comunicação social em louvor do novo pastor e mesmo que se discorde de muitas das suas rezas, cumpre reconhecer que seria uma tragédia que a todos afectaria se corresse mal.

 

Ora, sucede que no país do cão acontecem, apesar de tudo, algumas coisas. Acontece um Primeiro-Ministro afirmar com a maior tranquilidade do mundo, que desta vez as previsões económicas do Governo “são sérias e responsáveis”, apesar de já terem sido desmentidas pela Comissão Europeia e apesar de qualquer cidadão de média inteligência perceber que a crise não autoriza a arrogância da afirmação. Acontece uma maioria absoluta que é suspeita de condicionar a liberdade de um jornal publicar notícias que comprometem os seus membros no caso Freeport, usando para isso um banco privado (privado?...). Acontece uma oposição sem chama, sem credibilidade, sem força e sem projecto, que já foi experimentada no Governo e não fez melhor do que o PS está a fazer.

 

Isto num ano de profunda crise, em que os portugueses entregam ao Estado um euro em cada dois do que produzem, alimentando um monstro insaciável que não revela capacidade de se reformar e de se conter na despesa.  Resta-nos a consolação das lateralidades. A consolação pacóvia do cão de água, a consolação do grande CR7 que definitivamente não deve ser convocado para entrevistas mas apenas para jogar à bola e a consolação de já terem passado 22 dias do ano da desgraça de 2009. Faltam apenas 343 dias para 2010.

 

(publicado na edição de hoje do Semanário)

(Cão de água português)

 



publicado por Jorge Ferreira às 00:12 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.01.09

O DCIAP e a PJ realizaram hoje, no âmbito do caso Freeport, buscas na casa e empresas de Júlio Carvalho Monteiro, empresário e tio materno de José Sócrates, e no escritório de advogados de Vasco Vieira de Almeida, diz o semanário “Sol”. De acordo com o jornal, em causa estão suspeitas de corrupção no processo que permitiu a construção do “outlet”, em Alcochete, e cujo inquérito criminal começou em Fevereiro de 2005, estando igualmente a ser investigado pelas autoridades inglesas. O Sol insiste em brilhar, apesar das pressões e das tentativas de asfixia.

(Actualizado)



publicado por Jorge Ferreira às 14:59 | link do post | comentar | ver comentários (1)

JORGE FERREIRA

tomarpartido@sapo.pt

visitantes em linha

English version by Google
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2
3
4
5
6
7

8
9

20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30



DESTAQUES




TAMBÉM ESTOU AQUI

Jorge Ferreira

Cria o Teu Crachá

Aveiro
Comunicar a direito
Democracia liberal
Diário de aveiro
Jorge ferreira
O carmo e a trindade
O templário
Terras de mármore
Tv net

O PARTIDO DOS AMIGOS

A cagarra
Alinhavos
Cão com pulgas
Eclético
Faccioso
Ilha da madeira
Fumaças
Mais actual
Meu rumo
Paris
Sobre o tempo que passa
Tubarão


OUTROS PARTIDOS

A arte da fuga
A barbearia do senhor luís
A casa de sarto
A casa dos comuns
A caveira vesga
A caverna obscura
A civilização do espectáculo
A destreza das dúvidas
A educação do meu umbigo
A gota de ran tan plan
A grande alface
A janela do ocaso
A natureza do mal
A origem das espécies
A outra varinha mágica
A regra do jogo
A revolta das palavras
a ritinha
A terceira noite
A textura do texto
A voz do povo
A voz nacional
A voz portalegrense
As escolhas do beijokense
As penas do flamingo
Abrigo de pastora
Abrupto
Às duas por três
Activismo de sofá
Admirável mundo novo
Adufe
Água leve
Água lisa
Alcabrozes
Alianças
Aliança nacional
Almocreve das petas
Apdeites v2
Arcadia
Arde lua
Arpão
Arrastão
Aspirina b
Atuleirus
Avatares de um desejo

Bar do moe, nº 133
Blasfémias
Bem haja
Berra-boi
Bic laranja
Bicho carpinteiro
Binoculista
Bissapa
Blogo social português
Blogotinha
Blogs e política
Blogue de direita
Blogue da sedes
Blogue real associação de lisboa
Blue lounge
Boca de incêndio
Boina frígia
Braga blog
Branco no branco
Busturenga

Cabalas
Café Bar James Dean
Café da insónia
Caixa de petri
Caixa de pregos
Câmara corporativa
Campos da várzea
Canhoto
Carreira da í­ndia
Causa liberal
Causa nossa
Cegos mudos e surdos
Centenário da república
Centurião
Certas divergencias
Chá preto
Charquinho
Cibertúlia
Cinco dias
Classe polí­tica
Clube das repúblicas mortas
Clube dos pensadores
Cobrador da persia
Combustões
Confidências
Congeminações
Contingências
Controversa maresia
Corta-fitas
Crónicas d'escárnio e mal dizer

Da condição humana
Da literatura
Da rússia
Dar à tramela
Dass
De vexa atentamente
Der terrorist
Delito de opinião
Desconcertante
Desesperada esperança
Despertar da mente
Direito de opinião
Do portugal profundo
Dois dedos de prosa e poesia
Dolo eventual
Duas cidades
Duas ou três coisas
2 rosas

É curioso
É tudo gente morta
e-konoklasta
Em 2711
Elba everywhere
Em directo
Encapuzado extrovertido
Entre as brumas da memória
Enzima
Ephemera
Esmaltes e jóias
Esquissos
Estado sentido
Estrago da nação
Estudos sobre o comunismo
Espumadamente
Eternas saudades do futuro

Falta de tempo
Filtragens
Fliscorno
Fôguetabraze
Foram-se os anéis
Fúria dos dias

Gajo dos abraços
Galo verde
Gazeta da restavração
Geometria do abismo
Geração de 80
Geração de 60
Geração rasca
Gonio
Governo sombra

Há normal?!
Herdeiro de aécio?!
Hic et nunc
Hoje há conquilhas, amanhã não sabemos
Homem ao mar

In concreto
Ideal social
Ideias soltas
Ilusão
Império lusitano
Impressões de um boticário de província
Insinuações
Inspector x
Intimista

Jacarandá
Janelar
Jantar das quartas
João Távora
Jornal dos media
José antónio barreiros
José maria martins
Jose vacondeus
Judaic kehillah of portugal - or ahayim
Jugular
Julgamento público

Kontrastes

La force des choses
Ladrões de bicicletas
Largo da memória
Largo das alterações
Latitude 40
Liblog
Lisbon photos
Lobi do chá
Loja de ideias
Lusitana antiga liberdade
Lusofin

Ma-schamba
Macroscópio
Maioria simples
Maquiavel & j.b.
Margem esquerda
Margens de erro
Mar salgado
Mas certamente que sim!
Mau tempo no canil
Memória virtual
Memórias para o futuro
Metafísica do esquecimento
Miguel teixeira
Miniscente
Minoria ruidosa
Minudencias
Miss pearls
Moengas
Movimento douro litoral
Mundo disparatado
Mundus cultus
My guide to your galaxy

Não há pachorra
Não não e não
Nem tanto ao mar
Neorema
Nocturno
Nortadas
Notas formais
Notícias da aldeia
Nova floresta
Nova frente
Num lugar à direita
Nunca mais

O afilhado
O amor nos tempos da blogosfera
O andarilho
O anónimo
O bico de gás
O bom gigante
O cachimbo de magritte
O condomínio privado
O contradito
O diplomata
O duro das lamentações
O espelho mágico
O estado do tempo
O eu politico
O insubmisso
O insurgente
O islamismo na europa
O jansenista
O jumento
O observador
O país do burro
O país relativo
O pasquim da reacção
O pequeno mundo
O pravda ilhéu
O principe
O privilégio dos caminhos
O profano
O reaccionário
O saudosista
O severo
O sexo dos anjos
O sinaleiro da areaosa
O tempo das cerejas
O universo é uma casca de noz
Os convencidos da vida
Os veencidos da vida
Obrigado sá pinto
Oceano das palavras
Office lounging
Outra Margem
Outubro

Palavra aberta
Palavrussaurus rex
Pangeia
Papa myzena
Patriotas.info
Pau para toda a obra
Pedra aguda
Pedro_nunes_no_mundo
Pedro rolo duarte
Pedro santana lopes
Pena e espada
Perguntar não ofende
Planetas politik
Planí­cie heróica
Playbekx
Pleitos, apostilas e comentários
Politeia
Política pura e dura
Polí­tica xix
Polí­tica de choque
Politicazinha
Politikae
Polvorosa
Porcausasemodivelas
Porto das pipas
Portugal dos pequeninos
Por tu graal
Povo de bahá
Praça da república em beja
Publicista

Quarta república

Registo civil
Relações internacionais
Retalhos de edith
Retórica
Retorno
Reverentia
Revisões
Ricardo.pt
Risco contínuo
Road book
Rua da judiaria

Salvaterra é fixe
Sem filtro
Sempre a produzir
Sentidos da vida
Serra mãe
Sete vidas como os gatos
Small brother
Sociedade aberta
Sociologando
Sorumbático
Sou contra a corrente
Super flumina

Táxi
Tempo político
Tenho dito
Teorias da cidade
Tese & antítese
Tesourinhos deprimentes
There is a light never goes out
Tirem-me daqui
Tralapraki
Transcendente
Tribuna
31 da armada
Tristeza sob investigação
Triunfo da razão
Trova do vento que passa

Último reduto
Um por todos todos por um

Vale a pena lutar
Vasco campilho
Velocidade de cruzeiro
Viagens no meu sofá
Vida das coisas
Vento sueste
Voz do deserto

Welcome to elsinore

Xatoo

Zarp blog

PARTIDOS DOS ALUNOS

Ao sul
As cobaias
Fados e companhia
O cheiro de santarém pela manhã
Platonismo político
Projecto comunicar

PARTIDOS DE ABRANTES

Abranteimas
Rua da sardinha
Torre de menagem

PARTIDOS DO ALGARVE

Mons cicus
Olhão livre
Tavira tem futuro
The best of lagos

PARTIDOS DE AVEIRO

A ilusão da visão
Academia de aveiro
Actas diárias
Amor e ócio
Arestália
Aveiro sempre
Bancada directa
Bancada norte
Blog de sergio loureiro
Botanabateira
Código da vivencia
Cogir
Debaixo dos arcos
Desporto aveiro
Divas e contrabaixos
Estados gerais
Forum azeméis
Já agora
Margem esquerda
Neo-liberalismo
Nós e os outros
Notas de aveiro
Notícias da aldeia
Noticias de ovar
Painéis de aveiro
Pontos soltos
Portal do beira-mar
4linhas
Quotidiano da miséria
7 meses
The sarcastic way
Visto de fora
Vouga

PARTIDOS DE OEIRAS

À rédea solta
Escrever sobre porto salvo
Eu sou o poli­ticopata
Oeiras local
Rememorar oeiras

PARTIDOS DE TOMAR

Alcatruzes da roda
Algures aqui
À descoberta de tomar
Charneca da peralva
Nabantia
Olalhas
Os cavaleiros guardiões de sta. maria do olival
Sondagem tomar
Tomar
Thomar vrbe
Tomar, a cidade
Tomar a dianteira
Vamos por aqui

PARTIDOS DE VILA VIÇOSA

A interpretação do tempo
Infocalipo
O restaurador da independencia
Tasca real

PARTIDOS POÉTICOS

Arrimar
Corte na aldeia
Forja de palavras
Linha de cabotagem (III)
Nimbypolis
O melhor amigo
Ofí­cio diário
Orgasmos dos sentidos

PARTIDOS DAS ÁGUIAS

A águia
A ilíada benfiquista
A mística benfiquista
Amo-te, benfica
Anti-anti-benfica
Benfiquistas desde pequeninos
Calcio rosso
Chama imensa
Diário de um adepto benfiquista
E isso me envaidece
E pluribus unum
Encarnados
Encarnado oriental
Encarnado e branco
Eterno benfica
Football dependent
Gloriosa fúria vermelha
Glorioso jornal
Gordo vai à baliza
Javardos benfiquistas
loucos pelo slb
Mágico slb
Mar vermelho
Memória gloriosa
Não se mencione o excremento
Novo benfica
O antitripa
O inferno da luz
O grémio benfiquista
Os nossos queridos jornalistas desportivos
País de corruptos
Quero a verdade
Ser benfiquista
Slbenfica - forever champions
Slblog
Tertúlia benfiquista
Um zero (1-0) basta
Vermelhovzky
Vedeta da bola
Vedeta ou marreta?
Velho estilo ultras
Vermelho à moda do porto

PARTIDOS DA BOLA

Cromo dos cromos

PARTIDOS DO DIREITO

Ab surdus
Assembleia de comarca
Blog de informação
Blog do dip
Cartilha jurídica
Cum grano salis
Direito na sociedade da informação
Dizpositivo
Elsa
Incursões
Iuris
Leituras oficiosas
Legalidade
Lex turistica nova
Mens agit molem
Notas constitucionais
O meu monte
Patologia social
Piti blawg
Ré em causa própria
Reforma da justiça
Rumo do direito
Santerna
Suo tempore
Trepalium
Urbaniuris
Vexata quaestio

PARTIDOS DA VIDA

Açores pelo não
Alentejo pelo não
(Des)conversas em família
Direito a viver
Évora pelo não
Fiat lux
Impensável
Jornal da família
Nebulado
Pela vida
Pelo não
Quero viver
Razões do não
Sinto a vida
Sou a favor da vida

PARTIDOS DA ARGENTINA

El opinador compulsivo

PARTIDOS DO BRASIL

Ação humana
Cronicas do joel
Depósito do maia

PARTIDOS DE ITÁLIA

Importanza dele parole

PARTIDOS DOS LIVROS

Blog do espaço de memória e do pátio das letras
D'outro tempo
Lerblog
Mundo pessoa

PARTIDOS DAS REVISTAS

Alameda digital
Leonardo, revista de filosofia portuguesa

PARTIDOS DA TAUROMAQUIA

Lides alentejanas
Toiradas

PARTIDOS DOS BLOGUES

aniversários de blogues
Blog do dia dn
Blogpatrol
Blogpulse
Blogsearch
Blogservatório
Blogs em lí­ngua portuguesa
Moblig
Orochi's blog
Sapo blogs
Technorati
Weblog

PARTIDOS DA POLÍTICA

Bloco de esquerda
Centro democrático social
Os verdes
Partido comunista português
Nova democracia
Partido social-democrata
Partido socialista


PARTIDOS DOS JOGOS OLÍMPICOS

Atenas 2004
Pequim 2008
Comité olí­mpico internacional
Comité olí­mpico de portugal

PARTIDOS DOS JORNALISTAS

a capital
Jornal do diabo
O comércio do porto



TAMBÉM JÁ ESTIVE AQUI
Blogue do não
Câmara de comuns
Eleições 2009
Nova vaga
Novo Rumo
O carmo e a trindade
O eleito
Olissipo
Ota não
Portal lisboa
RCP ONLINE
Semanário
Sportugal
Tomarpartido
ARQUIVOS

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

subscrever feeds
tags

efemérides(867)

borda d'água(850)

blogues(777)

josé sócrates(537)

ps(339)

psd(221)

cavaco silva(199)

pessoal(182)

justiça(180)

educação(150)

comunicação social(139)

política(137)

cds(126)

crise(121)

desporto(120)

cml(116)

futebol(111)

homónimos(110)

benfica(109)

governo(106)

união europeia(105)

corrupção(96)

freeport de alcochete(96)

pcp(93)

legislativas 2009(77)

direito(71)

nova democracia(70)

economia(68)

estado(66)

portugal(66)

livros(62)

aborto(60)

aveiro(60)

ota(59)

impostos(58)

bancos(55)

luís filipe menezes(55)

referendo europeu(54)

bloco de esquerda(51)

madeira(51)

manuela ferreira leite(51)

assembleia da república(50)

tomar(49)

ministério público(48)

europeias 2009(47)

autárquicas 2009(45)

pessoas(45)

tabaco(44)

paulo portas(43)

sindicatos(41)

despesa pública(40)

criminalidade(38)

eua(38)

santana lopes(38)

debate mensal(37)

lisboa(35)

tvnet(35)

farc(33)

mário lino(33)

teixeira dos santos(33)

financiamento partidário(32)

manuel monteiro(32)

marques mendes(30)

polícias(30)

bloco central(29)

partidos políticos(29)

alberto joão jardim(28)

autarquias(28)

orçamento do estado(28)

vital moreira(28)

sociedade(27)

terrorismo(27)

antónio costa(26)

universidade independente(26)

durão barroso(25)

homossexuais(25)

inquéritos parlamentares(25)

irlanda(25)

esquerda(24)

f. c. porto(24)

manuel alegre(24)

carmona rodrigues(23)

desemprego(23)

direita(23)

elites de portugal(23)

natal(23)

referendo(23)

apito dourado(22)

recordar é viver(22)

banco de portugal(21)

combustíveis(21)

música(21)

pinto monteiro(21)

bcp(20)

constituição(20)

liberdade(20)

saúde(19)

augusto santos silva(18)

cia(18)

luís amado(18)

todas as tags