Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

Não sendo possível saltar já para 2010, desejo a todos os que visitam e não visitam o Tomar Partido um excelente Ano Novo.


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 12:48 | link do post | comentar | ver comentários (9)

Com o Estatuto dos Açores Cavaco Silva quis dar um passo maior que a perna. Substantivamente o Presidente da República tem razão. Os partidos, todos, a começar pelo PSD, portaram-se vergonhosamente. Aprovaram e reaprovaram uma lei ordinária na forma e no conteúdo. Fizeram uma revisão inconstitucional da Constituição. Desafiaram o Presidente, o qual sabe os poderes que tem e os seus limites. Sócrates gostou do desafio e decidiu testar Cavaco Silva. A corda finalmente partiu. Cavaco perdeu a batalha.

 

Pouco interessa zurzir mais e mais num Parlamento que é capaz de fazer uma lei destas. Infelizmente, não é coisa que surpreenda no meio da mediocridade geral.

 

Politicamente, a questão foi mal gerida desde o início por Belém. Desde o tabu do Verão até à comunicação ao país desta semana, custa a crer como o Presidente da República se deixou enredar de tal forma nos seus gestos que só podia sair a perder. Cavaco devia ter saído como vítima, mas saiu como perdedor.

 

É que, tendo razão substantiva, a importância da questão nunca justificou a utilização da bomba atómica presidencial, ou sejam, a dissolução do Parlamento e a convocação de eleições legislativas antecipadas, que de resto só beneficiariam José Sócrates.

 

O epílogo da questão esteve à altura dos episódios anteriores. Cavaco Silva quis usar a dureza semântica máxima para tirar a consequência política mínima. Porque das duas uma: ou está em causa, como disse o Presidente, o normal funcionamento das instituições democráticas e nesse caso o Presidente, que jurou cumprir a Constituição tem de dissolver a Assembleia da República e convocar eleições. Ou então, se não faz isso é porque não está em causa o normal funcionamento das instituições e o Presidente não podia ter usado levianamente a expressão.

 

Assim, Cavaco Silva deu poderoso contributo a uma ainda maior parlamentarização do regime, justamente, digo eu, ao contrário do que o regime necessita.

 

Nada ficará como dantes entre Belém e S. Bento e Sócrates engana-se redondamente se julga que o filme terminou. Oportunidades para o Presidente exibir os poucos poderes que tem não faltam. Pretextos políticos dados por um Governo fortíssimo em trapalhadas também não hão-de faltar. O problema é o país. Neste momento de crise aguda, que aliás vai piorar em 2009, tudo o que não faz falta é que depois da cooperação estratégica suceda a guerrilha estratégica.

 

(publicado na edição de hoje do Semanário)

(Foto)

 



publicado por Jorge Ferreira às 12:47 | link do post | comentar

“Como define a cidade de Tomar?”

 

Corvelo de Sousa: “ … Viveu séculos á sombra do Convento de Cristo que, durante muito tempo, albergou a Ordem de Cristo, uma organização que teve um papel importante nos Descobrimentos, mas que não permitiu que a cidade ou o concelho se modernizassem. Não era permitida a construção de grandes edifícios e a Ordem é que explorava tudo o que era passível de ser explorado: o rio, os moinhos, os açudes. Todas as pessoas eram obrigadas a pagar uma taxa à Ordem.

 

Esta situação afectou o crescimento da cidade?

 

Corvelo de Sousa: “ Isto afectou e afecta de alguma maneira, porque estas situações levam séculos a desaparecer. A iniciativa privada que no fim da Ordem se manifestou, faliu pouco tempo depois, gerando momentos de grande intranquilidade face ao desemprego existente na cidade. Pouco tempo depois surge o Instituto Politécnico de tomar que trouxe um novo ânimo…”.

 

O acidental Presidente da Câmara Municipal de Tomar em exercício deu uma entrevista bizarra a uma estranha publicação de natureza comercial, distribuída encartadamente com a edição de domingo passado do Diário de Notícias, assim do género das revistas de vinhos, relógios, material de escritório e telemóveis nos suplementos dos semanários. Aparentemente, trata-se de publicidade paga, o que, se fôr verdade, coloca desde logo a questão de saber a razão pela qual um município sobreendividado, como é o caso de Tomar, se dispõe a pagar entrevistas do Presidente da Câmara em publicações de publicidade paga.

 

É verdade que hoje talvez não existam razões meramente jornalísticas para entrevistar o Presidente da Câmara. Mas daí até pagar anúncios disfarçados de entrevista vai uma certa distância orçamental e contabilística. E se é verdade, muito interessaria saber quanto custou a entrevista aos contribuintes. É que no tempo da Ordem de Cristo pagavam-se taxas sim, mas certamente por razões bem mais virtuosas do que a propaganda pessoal paga à custa dos contribuintes.

 

Mas o principal problema desta entrevista não é o preço. É o conteúdo. Trata-se de uma entrevista lamentável para quem tem a responsabilidade de gerir e representar o município de Tomar. Corvelo de Sousa desbaratou o único activo da cidade: a história. A entrevista revela um deficiente entendimento do passado e quem não é capaz de perceber o passado pode ter presente, mas não tem seguramente futuro. Bem sei que os tempos vão nervosos para Corvelo de Sousa, dadas as polémicas internas no PSD para a escolha do candidato nas próximas eleições autárquicas. Mas nem isso justifica o cariz desnorteado das afirmações proferidas naquela entrevista.

 

Quer se goste, quer não, Tomar tem duas marcas: Templários e Ordem de Cristo. A verdade é que a cidade e as elites locais convivem mal com essas marcas e revelam agora não perceber o tesouro que têm nas mãos. Qualquer Presidente de Câmara a primeira coisa que tem de perceber é que se Tomar existe, aos Templários e à Ordem de Cristo o deve. Criaram-na e desenvolveram-na. É o seu código genético, o seu principal factor identitário. Corvelo de Sousa vê na Ordem o factor de atraso de Tomar. Eu, pelo contrário, vejo nos autarcas de Tomar o seu factor de atraso. Cada um com as suas manias…

 

Qualquer terra que tenha tido o sortilégio de ter sido bafejada pela classificação dos seus monumentos como património mundial da humanidade faz o que pode e o que não pode para tirar partido disso. Atrai investimento, cria merchandising, desenvolve estratégias de marketing para chamar turismo, o que como se sabe significa actividade económica e riqueza. Em Tomar não, passa-se justamente o inverso. Lamenta-se que a cidade tenha vivido à sombra do Convento. Pois é justamente esse o mal. Tomar vive à sombra mas não é do Convento. É da bananeira. Os seus responsáveis criticam até os malandros que construíram esse património.

 

A primeira obrigação do Presidente da Câmara de Tomar, qualquer que ele seja, é a de rentabilizar os factores diferenciadores do município, no sentido de valorizar a sua história e as suas gentes, potenciar o seu património, dos pontos de vista cultural, económico e social. Para Corvelo de Sousa, não. É dizer mal da herança poderosa que lhe caiu no colo, diga-se de passagem, sem saber ler nem escrever, como diz o povo.

 

Quanto à economia e ao desenvolvimento então nem é bom falar. Basta olhar para a decadência de Tomar no século XXI para perceber que não é certamente ao Infante D. Henrique nem à Ordem de Cristo que se deve esse atraso. Talvez Corvelo de Sousa devesse pôr a mão na sua consciência antes de atirar catapultas para o século XVI acerca desse tema. A Ordem de Cristo explorava o rio, os moinhos e os açudes? Competência dela. A câmara Municipal de Tomar nem umas gaivotas conseguiu pôr no rio porque o concurso para a exploração do negócio ficou deserto! Continua a vantagem a estar do lado do Infante! Cobravam taxas? Pois também a Câmara de Tomar cobra e não é pouco. A água acaba de aumentar 3,1%...

 

Para Corvelo de Sousa a Idade Média não devia ter sido assim. Certo. As ordens militares provavelmente nem deveriam ter existido. Certo. Mas a história não foi assim. E não se pode mudar. Desgraçadamente as Ordens não eram atreitas, ao contrário dos nossos eficazes autarcas, a arranha-céus. Deviam ter sido, mas não foram. Ainda assim, se se medirem bem as coisas, talvez o castelo e o convento sejam ainda hoje dos edifícios mais altos de Tomar… Quanto à economia e ao desenvolvimento, pois bem, as ordens faziam coisas insignificantes. Mas olhem, para espanto geral, as construções que se faziam por obra e graça desses exploradores medievais não padeciam dos defeitos de construção tão populares hoje em dia em pontes, paredões e outros senões das obras municipais feitas pelos contemporâneos…

 

Na mesma edição do Diário de Notícias em que vinha o encarte, o Editorial era sobre Óbidos. Castelo conservado, património conservado, feira medieval à séria, feira do chocolate de projecção internacional, vila Natal onde a criançada faz questão de ir, milhares e milhares de pessoas anualmente a visitarem a terra, a deixarem lá dinheiro, investimento privado de qualidade e, acrescento eu, sem a história, a valia, a arquitectura e o valioso património que Tomar tem. Paradoxos oportunos. Óbidos não tem história, mas tem gestão.

 

Esta entrevista é lamentável. Mostra sobretudo que a geração actual que governa Tomar não está à altura da empreitada. Mas isso é juízo pessoal que pode não contagiar os eleitores. Veremos.

 

(publicado na edição de hoje de O Templário)

(Convento de Cristo)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 12:40 | link do post | comentar

Em 1821, era criado o Banco de Lisboa, o primeiro banco português que, em Novembro de 1846, se transformaria no Banco de Portugal. Em 1879, o inventor norte-americano Thomas Edison fazia a primeira demonstração pública da lâmpada eléctrica. Em 1948, em Portugal, cessava a circulação de moedas de meio tostão, cinco centavos. Em 1951, terminava o Plano Marshall de auxílio económico à reconstrução aos países europeus, após a II Guerra Mundial. Em 1956, levantava-se a contestação académica em Lisboa, Porto e Coimbra ao Decreto-Lei 40.900, de 12 de Dezembro, que vinha restringir a acção das associações de estudantes. Em 1972, o governador militar de Moçambique, Kaúlza de Arriaga, mandava arquivar o inquérito sobre o massacre de Wiriyamu, no qual tinham morrido cerca de 400 civis. Em 1978, morria, em combate, Nicolau dos Santos Lobato, presidente da Fretilin. Em 1989, a Junta romena decretava a dissolução da Securitate, a polícia política do ditador Nicolae Ceausescu. Na mesma data, o novo presidente do Panamá confiscava os bens do antecessor, o general Manuel Noriega. Em 1990, Gari Kasparov sagrava-se campeão do mundo de xadrez, ao derrotar Anatoly Karpov. Em 1991, a Federação Internacional de Jornalistas revelava a morte em serviço de 83 profissionais, no decurso do ano, em todo o mundo. Foi o número mais elevado de sempre, até ao ano de nova guerra no Iraque. Em 1999, Boris Ieltsin, presidente da Federação Russa, demitia-se, entregando o poder ao líder do governo, Vladimir Putin. Em 2000, era encerrado o estaleiro da Margueira. Em 2001, terminava a circulação de 12 moedas nacionais da União Europeia: o Marco alemão, o Franco francês, o Franco belga, o Franco luxemburguês, o Florim holandês, a Lira italiana, a Peseta espanhola, o Escudo português, a Libra irlandesa, o Dracma grego, o Xelim austríaco e a Marca finlandesa. Em 2003, o parecer da Procuradoria-geral da República confirmava a violação da lei pelo ex-ministro do Ensino Superior, Pedro Lynce, ao permitir a entrada em Medicina da filha do anterior ministro dos Negócios Estrangeiros, Martins da Cruz. No mesmo dia, morria o investigador Vítor de Sá, aos 82 anos, antigo deputado comunista. Em 2006, Rússia e Bielorrússia chegavam a acordo sobre o fornecimento de gás russo à antiga república soviética, enquanto Kofi Annan cessava funções como secretário-geral da ONU. Morria Liese Prokop, 65 anos, ministra austríaca do Interior. Em 2007, morria o jornalista e escritor Homero Serpa, 80 anos e com mais de 50 anos ao serviço do jornal "A Bola", em Lisboa, vítima de doença prolongada.

(O escudo)

 



publicado por Jorge Ferreira às 12:34 | link do post | comentar

Hoje é Quarta-feira, 31 de Dezembro, tricentésimo sexagésimo sexto e último dia do ano de 2008. O dia é dedicado a S. Silvestre I, Papa. A Lua encontra-se na Fase Crescente. Quarto Crescente, dia 04 de Janeiro, às 11:56. O Sol nasce às 07:55 e o ocaso regista-se às 17:25. No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 05:16 e 17:38, a baixa-mar, às 11:12 e 23:19. Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio, destacando-se José Elias Garcia (1830), jornalista, militar e político português, o pintor e escultor francês Henri Matisse (1869), o violinista Nathan Molstein (1904), o sobrevivente de Auschwitz Simon Wiesenthal (1908), os actores Anthony Hopkins (1937), Ben Kingsley (1943) e Val Kilmer (1959).
 



publicado por Jorge Ferreira às 12:32 | link do post | comentar

Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008

Cavaco Silva promulgou o Orçamento de Estado mais mentiroso da história da democracia portuguesa. Ainda ontem, a propósito do célebre Estatuto dos Açores, o Presidente dizia: " (...)  nunca ninguém poderá alguma vez dizer que, confrontado com o grave precedente criado pelo Estatuto dos Açores, não fiz tudo o que estava ao meu alcance para defender os superiores interesses do Estado.Nunca ninguém poderá dizer que não fiz tudo o que estava ao meu alcance para impedir que interesses partidários de ocasião se sobrepusessem aos superiores interesses nacionais." Pois bem, em relação a este Orçamento vai poder dizer-se no futuro que Cavaco Silva não fez tudo o que estava ao seu alcance para evitar a grande mentira orçamental de 2009. Foi cúmplice de uma mentira orçamental. É pena.



publicado por Jorge Ferreira às 21:24 | link do post | comentar

"No Sul de Israel, os habitantes queixam-se de não ter vida por causa dos rockets do Hamas. Sderot, a cidade mais afectada, perdeu metade da população nos últimos 8 anos, a economia está estagnada, as crianças têm medo. Agora, os rockets do Hamas começam a chegar mais longe e a cidades maiores, como Ashdod e Ashkelon, onde já fizeram vítimas mortais.". 

O lado de que não se fala não existe. Só há civis de um lado. Só há vítimas civis de um lado. Não. Há dos dois lados.


tags: ,

publicado por Jorge Ferreira às 14:58 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Nos próximos dois anos as obras públicas cujo valor não exceda os 5,15 milhões de euros podem ser atribuídas a uma empresa ou consórcio de empresas por ajuste directo. Igual procedimento pode ser adoptado para a compra ou locação de “bens móveis ou compra de serviços”, desde que os contratos celebrados não ultrapassem os 206 mil euros. O Governo aprovou hoje esta medida. Sejamos claros: seria difícil formular convite mais vistoso e perfumado à corrupção. Ele já com concursos públicos é o que é. Agora, em roda livre, vai ser fartar vilanagem. Qualquer Governo decente coraria de vergonha em decidir uma medida destas. Não há quem ponha mão nisto. E Cavaco não é certamente. Tirem o cavalinho da chuva.  



publicado por Jorge Ferreira às 14:50 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Primeira Página, por Adolfo Mesquita Nunes, no A Arte da Fuga, ou o estranho mundo do Diário de Notícias.

Querem Migalhães?, por Margarida Pardal, no Eclético ou as contas mal feitas da propaganda.

A manteiga do sistema descoberta pelo António Torres, no Faccioso.

A Escola Sob Cerco, pelo JPG, no Apedeites V2.

Cavaquices e lealdades Institucionais, por Nuno Pombo, no Nem Tanto ao Mar.

Antena 0, pelo Atrida, no Odisseia.


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 14:46 | link do post | comentar

Em 1853, os Estados Unidos compravam ao México, por 10 milhões de dólares, o território ao longo do rio Gila, área que hoje integra as zonas sul dos Estados do Arizona e do Novo México. Em 1886, Emídio Navarro assinava o decreto que reformou o Ensino Técnico em Portugal. Em 1903, morriam 600 pessoas no incêndio do Teatro Iroquois de Chicago. Em 1922, Lenine proclamava a URSS. Em 1940, abria a primeira auto-estrada nos EUA, ligando Pasadena a Los Angeles, Califórnia. Em 1947, era criada a República Socialista da Roménia. Em 1972, a pretexto das celebrações do Dia Mundial da Paz, um grupo de católicos organizava, na Capela do Rato, em Lisboa, a vigília sob o tema "A Paz é possível" .   Em 1985, morria o poeta Joaquim Namorado. Em 1987, Robert Mugabe assumia a Presidência do Zimbabwe. Em 1989, Fernando Collor de Mello era declarado presidente eleito do Brasil. Em 1991, o quinto canal televisivo francês, La Cinq, propriedade da Hachette, declarava falência. Em 1993, o Vaticano e o Estado de Israel assinavam em Jerusalém o acordo de reconhecimento mútuo. Em 1996, morria o historiador francês Albert Silbert. Em 2003, morria José Carreira, 48 anos, pioneiro do sindicalismo da polícia portuguesa. Em 2004, o Governo espanhol aprovava a proposta de alteração do Código Civil, passando a enquadrar o casamento de pessoas do mesmo sexo. Em 2005, era criada a Autoridade de Segurança Alimentar Económica (ASAE). Em 2006, o antigo presidente iraquiano Saddam Hussein, 69 anos, era executado por enforcamento, condenado por crimes contra a humanidade.

(Emídio Navarro)



publicado por Jorge Ferreira às 12:00 | link do post | comentar

Hoje é Terça-feira, 30 de Dezembro, tricentésimo sexagésimo quinto e penúltimo dia do ano. Falta um dia para o termo de 2008. O dia é dedicado a Stº Anísio, Bispo, e à Beata Margarida Colonna. A Lua encontra-se na Fase Crescente. Quarto Crescente, dia 04 de Janeiro, às 11:56. O Sol nasce às 07:55 e o ocaso regista-se às 17:25. No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 04:41 e 17:03, a baixa-mar, às 10:38 e 22:44. Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio, destacando-se o escritor britânico Rudyard Kipling (1865), o cineasta Carol Reed (1906), o escritor Paul Bowles (1910), a cantora e compositora Patti Smith (1946), a actriz Tracey Ullman (1959), o escritor Douglas Coupland (1961).

 



publicado por Jorge Ferreira às 11:58 | link do post | comentar

Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

O Presidente da República, Cavaco Silva, anunciou hoje a promulgação do Estatuto Político-Administrativo dos Açores, mas fez fortes críticas à lei, que disse afectar “o normal funcionamento das instituições“. “Limitar o exercício dos poderes do Presidente da República por lei ordinária, abala o equilíbrio de poderes e afecta o normal funcionamento das instituições da República”, afirmou Cavaco Silva, numa declaração de sete minutos e cinco páginas, no Palácio de Belém, em Lisboa. Leio isto na Lusa e fico sentado à espera que, em consequência das afirmações que produziu Cavaco Silva dissolva a Assembleia da República e convoque eleições antecipadas. Sob pena de não cumprir a Constituição que jurou cumprir e que manda que se dissolva justamente quando o regular funcionamento das instituições está em causa.



publicado por Jorge Ferreira às 20:35 | link do post | comentar | ver comentários (5)

Uma pena que Bank Ki-Moon não tenha feito a mesma consideração sobre a inaceitabilidade da violência em Gaza quando era só o Hamas a atacar Israel. Uma pena.


tags: ,

publicado por Jorge Ferreira às 17:57 | link do post | comentar

O final do ano e as revistas do ano e os balanços do ano são assim: desenterram coisinhas de que nos tentam fazer esquecer. "Alguém sabe que medidas foram tomadas para resolver o escândalo das casas oferecidas pela CML? O que aconteceu aos responsáveis? Terá tudo ficado na mesma?" Pergunta o Bekx.


tags: ,

publicado por Jorge Ferreira às 17:54 | link do post | comentar

Depois de ter denunciado unilateralmente o cessar-fogo com Israel, o Hamas já está disposto a assinar outro cessar-fogo. Compreende-se porquê. Perante a reacção de Israel, o Hamas percebeu que não pode brincar impunemente aos rockets e aos atentados.


tags: ,

publicado por Jorge Ferreira às 13:08 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Cavaco Silva, mesmo com a razão substantiva do seu lado e até por isso, não ganha nada com este tipo de tabus que deixam o país suspenso. Pelo contrário.



publicado por Jorge Ferreira às 13:02 | link do post | comentar

Em 1170, o arcebispo Thomas Becket era morto no altar da Catedral de Cantuária. Em 1864, saía o primeiro número do Diário de Notícias. Em 1940, Londres era bombardeada pela aviação nazi, com bombas incendiárias. Em 1959, era inaugurado o Metropolitano de Lisboa. Em 1973, o presidente das Filipinas, Ferdinando Marcos, punha termo às eleições livres no país. Em 1980, o presidente dos EUA, James Carter, recusava o pagamento de qualquer tipo de resgate para a libertação dos 52 reféns norte-americanos presos no Irão. Em 1986, morria Harold MacMillan, aos 92 anos, primeiro-ministro britânico de 1957 a 1963. Em 1987, regressava à Terra, a bordo da cápsula Soyuz 3, o cosmonauta soviético Yuri Romanenko, depois de ter estabelecido o recorde de permanência ininterrupta no espaço, 326 dias. Em 1989, Vaclav Havel, com 53 anos, dissidente checo, subscritor da Carta 77, defensor dos direitos humanos, tomava posse como presidente da República da Checoslováquia. Pela primeira vez em 41 anos, o cargo era ocupado por um não comunista. Em 1994, o grupo Champalimaud anunciava a aquisição de 50 por cento do capital do Banco Totta & Açores. Em 2004, morria Joaquim Caldeira Rodrigues, de 79 anos, primeiro presidente da Câmara Municipal de Lisboa, após o 25 de Abril de 1974.Em 2006, o português José Mourinho, treinador dos ingleses do Chelsea, era eleito, pelo terceiro ano consecutivo, o melhor técnico da Europa, num inquérito realizado pelo jornal uruguaio "El País". Em 2007, Fernando Faria de Oliveira, então líder da Caixa Geral de Depósitos em Espanha, era o nome escolhido pelo Governo para presidir à instituição bancária.

(A morte de Thomas Beckett)
 



publicado por Jorge Ferreira às 12:55 | link do post | comentar

Hoje é Segunda-feira, 29 de Dezembro, tricentésimo sexagésimo quarto dia do ano. Faltam dois dias para o final de 2008. O dia é dedicado a S. Tomás Becket, Arcebispo da Cantuária, e a S. Gerardo de Saint-Wandrille. A Lua encontra-se na Fase Crescente. Quarto Crescente, dia 04 de Janeiro, às 11:56. O Sol nasce às 07:54 e o ocaso regista-se às 17:24. No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 04:07 e 16:29, a baixa-mar, às 10:04 e 22:10. Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio, destacando-se o violencelista espanhol Pablo Casals (1876), o escritor Alves Redol (1911), a actriz norte-americana Mary Tyler Moore (1936), a cantora Marianne Faithfull (1946), o actor norte-americano Ted Danson (1947), o realizador de "Matrix", Andy Wachowski (1967) e o actor britânico Jude Law (1972).
 



publicado por Jorge Ferreira às 12:54 | link do post | comentar

"O PCP condena o massacre israelita contra a população da Faixa de Gaza, desencadeado na sequência da escalada de violência premeditada por Israel e sustentada nas últimas semanas por várias acções provocatórias, assassinatos de activistas palestinianos e pelo bloqueio humanitário a Gaza e reclama do Governo português uma enérgica e inequívoca condenação dos ataques militares contra os territórios e o povo palestiniano."

 

O PCP, seja na Colômbia, seja lá onde fôr, está sempre firme na defesa dos terroristas. Agora, condena os ataques israelitas a Gaza sem uma única palavra sobre as provocações do Hamas que conduziram à actual situação de conflito. Obrigado por nos lembrarem.



publicado por Jorge Ferreira às 01:30 | link do post | comentar | ver comentários (2)

O João Tunes gosta de me provocar. Desta vez, topo. Pois está redondamente enganado. Este post só é possível porque o João não me conhece bem. Nunca reagi por reflexo condicionado. Muito menos com Cavaco Silva. Mas os arquivos do Tomar Partido estão aí à disposição. Quando tiver tempo dê uma voltinha. Será muito útil, antes de escrever certas coisas. È que, goste-se ou não, considere-se Cavaco Silva de direita ou de esquerda, ele será o único em 2009 em posição de enervar Sócrates. E acresce que foi provocado. Trata-se de política, não de gostos pessoais.



publicado por Jorge Ferreira às 01:17 | link do post | comentar

Domingo, 28 de Dezembro de 2008

Os factos de Gaza:

 

19 Junho - É assinada uma trégua para a Faixa de Gaza entre Israel e o Hamas
24 de Junho - Militantes palestinianos lançam trêm rockets contra o sul de Israel, violando a trégua apenas alguns dias depois de ela ser acordada.
25 de Junho - Israel lança um ataque em retaliação, matando uma pessoa. A fronteira é fechada.
19 de Dezembro - Hamas não renova trégua de 6 meses com Israel.
20-26 Dezembro - Hamas lança ataques contra o sul de Israel. Os ataques são de tal maneira indiscriminados que chegam a atingir duas crianças palestinianas.
27 de Dezembro - Preparando uma ofensiva terrestre, Israel lança um ataque sobre as instalações de segurança do Hamas construídas no meio da cidade. Morrem mais de 200 pessoas, muitas das quais civis.
28 de Dezembro - A contagem dos mortos é seguida pela comunidade internacional. O Hamas, sabendo que os números jogam a seu favor, faz os possíveis para os aumentar, impedindo o tratamento de feridos. A imprensa relembra as palavras de Obama durante a campanha: “If somebody was sending rockets into my house where my two daughters sleep at night, I’m going to do everything in my power to stop that. And I would expect Israelis to do the same thing.”

 

A oportuna cronologia é de Carlos Guimarães Pinto, n' O Insurgente.


tags: , ,

publicado por Jorge Ferreira às 20:10 | link do post | comentar | ver comentários (2)

O próximo ano mostrará Cavaco Silva em todo o seu esplendor. Apesar dos contratempos por que estão a passar os seus amigos na banca, trata-se de um ano eleitoral especialmente sensível para José Sócrates. Como se verá na mensagem de Ano Novo desta semana, o clima entre Belém e S. Bento já não é o da cooperação estratégica, mas o do lume brando estratégico. O Presidente não é homem de levar desaforo para casa e a questão do Estatuto dos Açores marcou muito. Com um Orçamento de Estado literalmente mentiroso à sua mercê, um verdadeiro penalty político, Cavaco vai começar o Ano a mostrar a Sócrates que quem vai à guerra dá e leva.



publicado por Jorge Ferreira às 20:02 | link do post | comentar

Em 1836, a Espanha reconhecia a independência do México. Em 1895, o animatógrafo tinha a primeira sessão pública, com a apresentação do filme dos irmãos Lumiére, nas caves do Grand Café de Paris. Em 1937, morria o compositor francês Maurice Ravel, aos 62 anos, autor de "Bolero" e "Gaspard de la Nuit". Em 1942, a Gestapo e os oficiais SS de Adolf Hitler lançavam o processo de esterilização de mulheres, no campo de extermínio de Birkenau. Em 1948, era assassinado o primeiro-ministro egípcio Nobrashy Pasha. Em 1987 a inflação brasileira atingia o valor máximo de sempre, ao atingir 365,96 por cento. Em 1992, o presidente do Brasil, Fernando Collor de Mello, acusado de corrupção e tráfico de influências, demitia-se do cargo, sendo substituído por Itamar Franco. Em 1993, o Banco de Espanha intervinha no Banco Espanhol de Crédito, Banesto, substituindo os órgãos de administração. Em 1995, o Instituto Nacional de Estatística revelava que a taxa de desemprego em Portugal, durante o último Governo PSD do período 1985-95, subira para 7,3 por cento, o nível mais elevado da década. Em 1999, morria, em Paris, o costureiro Louis Férraud, 79 anos. Em 2004, era confirmada a vitória do líder da oposição ucraniana, Viktor Yuschenko, nas eleições presidenciais. Em Nova Iorque, morria Susan Sontag, com 71 anos, escritora norte-americana, cineasta, autora de "Olhando o Sofrimento dos Outros" e "Contra a Interpretação", Prémio Príncipe das Astúrias, Prémio da Comendadora da Ordem das Artes e das Letras de França. Em 2005, era colocado em órbita o primeiro satélite experimental do sistema europeu de navegação Galileu, Giove A. Em 2006, o Governo limitava a 0,5 por cento a comissão máxima que os bancos podem cobrar aos clientes que amortizem total ou parcialmente os créditos à habitação ou pretendam transferi-los para outra instituição bancária. A CGD anunciava a aquisição de 10 por cento do capital da UPS Hospitales, o maior grupo hospitalar espanhol.

(Maurice Ravel)
 



publicado por Jorge Ferreira às 19:55 | link do post | comentar

Hoje é Domingo, 28 de Dezembro, tricentésimo sexagésimo terceiro dia do ano. Faltam três dias para o final de 2008. O dia é dedicado aos Santos Inocentes, Mártires. A Lua encontra-se na Fase Crescente. Quarto Crescente, dia 04 de Janeiro, às 11:56. O Sol nasce às 07:54 e o ocaso regista-se às 17:23. No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 03:34 e 15:55, a baixa-mar, às 09:31 e 21:36. Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio, destacando-se o compositor português João Domingos Bomtempo (1771), o actor teatral Luís Furtado Coelho (1831), o cientista inglês Sir Arthur E. Eddington (1882), o músico de Jazz Earl Hines (1903), o dramaturgo espanhol Manuel Puig (1932), a actriz britânica Maggie Smith (1934) e o actor norte-americano Denzel Washington (1954).
 



publicado por Jorge Ferreira às 19:53 | link do post | comentar

Sábado, 27 de Dezembro de 2008

"Dito de outra forma, maus mesmo são os telemóveis que "filmam". Se os proibirem nas aulas, acabam magicamente os "problemas". O que não se vê, não existe. É esta a "tese" da "escola democrática", "inclusiva". A do regime. Sou, desgraçadamente, de outra época. Daquela que Isaiah Berlin descreve como do "exemplo", e não do "preceito", "através da descoberta ou preparação de professores que tenham conhecimentos, imaginação e talento bastantes para fazer com que os estudantes vejam aquilo que eles próprios vêem, experiência que, como sabe qualquer pessoa que tenha tido um bom professor seja de que disciplina for, é sempre fascinante, e poderá ser transformadora." Como é que se mete ideias destas em cabeças e rostos improváveis como os dos representantes das associações de pais, em professores complacentes ou em meninos sem - literalmente - educação? E em locais a que, sem que sorrisos, apelidam de escolas?"
João Gonçalves, no Portugal dos Pequeninos.

Ler também A Pistola de Plástico do Sr. Nogueira, por Valupi, no Aspirina B.



publicado por Jorge Ferreira às 19:44 | link do post | comentar

O Hamas, aquele pacífico e simpático movimento do Médio Oriente, pôs fim unilateral ao cessar-fogo com Israel. Israel sofreu um ataque de rockets lançados a partir de bases do Hamas. Istrael contra-atacou causando mortos e freridos na faixa de Gaza. Obviamente o mau da fita é Israel. Nunca mais ninguém consegue convencer os israelitas a deixarem-se matar pacificamente. Uma maçada. Vá Obama, resolve.


tags: , ,

publicado por Jorge Ferreira às 19:08 | link do post | comentar | ver comentários (4)

O Orçamento do Estado para 2009 é uma farsa absoluta. Não é uma opinião. É um facto que resulta das próprias declarações formais do Governo. E tem de ser promulgado pelo Presidente da República, o que é uma maçada constitucional. Como já alvitrei Cavaco Silva, especialista em boa moeda dificilmente se deixaria associar a moeda falsa.



publicado por Jorge Ferreira às 19:02 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Em 1703, Portugal e a Inglaterra assinavam o Tratado de Methuen, que abria as fronteiras às mercadorias inglesas e dava entrada aos vinhos portugueses em Inglaterra com abatimento de um terço dos direitos. Em 1794, tropas francesas invadiam a Holanda. Em 1900, começava a reforma sanitária de Ricardo Jorge, com a publicação do regulamento da organização geral dos Serviços de Saúde Pública, definidos pelo investigador português. Em 1924, o Governo da I República Portuguesa reconhecia a capacidade para "celebrar contratos colectivos de trabalho" a uniões, federações e associações de classes profissionais. Em 1927, a facção de José Estaline prevalecia no congresso dos sindicatos da URSS, conduzindo à expulsão de Leon Trotsky do Partido Comunista. Em 1945, era criado o Banco Mundial, no contexto dos acordos da Conferência de Bretton Woods, realizada em Julho de 1944. Em 1949, a rainha Juliana da Holanda sancionava a soberania da Indonésia. Em 1977, morria o cineasta norte-americano Howard Hawks, realizador de "Ter ou Não Ter". Em 1979, a União Soviética invadia o Afeganistão. O presidente do país, Hafizullah Amin, foi deposto e executado, sendo substituído por Babrak Karmal. Em 1984, o Governo português anunciava a extinção da Companhia de Transportes Marítimos e da Companhia Nacional de Navegação, alegando "manifesta irrecuperabilidade". Em 1985, morriam 17 pessoas e outras 100 ficavam feridas em atentados terroristas aos balcões da companhia aérea israelita El Al, nos aeroportos de Roma e Viena. Em 1989, o Tribunal Eleitoral do Panamá proclamava Guillermo Endara presidente da República, declarando válidas as eleições de 07 de Maio, anuladas pelo general Manuel Noriega. Em 1991, o partido fundamentalista islâmico vencia as primeiras eleições legislativas pluripartidárias da Argélia. Em 2003, morria o actor Alan Bates, 69 anos, protagonista da peça de John Osborne "Look Back in Anger", intérprete de "O Mensageiro" e "The Gosford Park". Em 2006, o Papa Bento XVI recebia em audiência o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Manuchehr Mottaki, portador de uma mensagem do presidente Mahmud Ahmadinejad. Morriam Marmaduke James Hussey, de 83 anos, antigo presidente da BBC; Pierre Delanoe, de 88 anos, compositor francês, autor de sucessos de Edith Piaf, Johnny Halliday, Gilbert Becaud ou Joe Dassin e James Brown, de 73 anos, cantor norte-americano. Em 2007, a ex-primeira-ministra e líder da oposição paquistanesa Benazir Bhutto morria depois de ser atingida no pescoço e no peito quando entrava num automóvel após um comício, tiros disparados por um homem que em seguida se fez explodir.

  (Foto)



publicado por Jorge Ferreira às 18:48 | link do post | comentar

Hoje é Sábado, 27 de Dezembro, tricentésimo sexagésimo segundo dia do ano. Faltam quatro dias para o final de 2008. O dia é dedicado a S. João, Apóstolo e Evangelista. A Lua Nova, às 12:22. O Sol nasce às 07:54 e o ocaso regista-se às 17:22. No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 02:59 e 15:21, a baixa-mar, às 08:57 e 21:03. Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio, destacando-se o astrónomo alemão Johannes Kepler (1571), o dramaturgo João da Câmara (1852), o cientista francês Louis Pasteur (1822), o actor português Carlos Leal (1877), a actriz Marlene Dietrich (1901), o jornalista, jurista e escritor alemão Sebastian Haffner (1899), os actores franceses Michel Piccoli (1925) e Gérard Depardieu (1948).
 



publicado por Jorge Ferreira às 18:46 | link do post | comentar

Depois dos problemas que tem tido com a sua associação ao conselheiro de Estado Dias Loureiro, Cavaco Silva tem agora um enorme azar com outro eiro, mas desta vez é João Rendeiro, o homem que "venceu" nos mercados. A Presidência da República patrocina os Empresários pela Inclusão Social, um organismo dirigido pelo ex-presidente do BPP e que foi criado na sequência da semana da inclusão que o Presidente efectuou logo no início do seu mandato. Ora, atendendo às notícias vindas a público sobre os resultados das "vitórias" do banqueiro nos mercados (intervenção do Governo no Banco, queixas crime em marcha, estranhas vendas de estranhos produtos financeiros que levaram à perda de milhões pelos clientes e não, não são todos ricos...), não parece que se trate de pessoa aconselhável à função e sobretudo patrocinável pela Presidência da República. Chamará Cavaco Silva a Belém para perguntas o ex-banqueiro? Dir-lhe-á este que não tem nada a ver, nem sabia, dos desastres do BPP e ficará tudo na mesma como aconteceu com Loureiro? Ou tratará Cavaco, que precisa de tudo menos deste tipo de associações, de convencer Rendeiro a desincluir-se? Eis o mistério quie os próximos dias revelarão. Uma coisa é certa: as elites do cavaquismo presidencial estão a diminuir o Presidente, como de resto as elites do cavaquismo governamental o diminuíram até ao tabu. Fez bem o PND em exigir desvinculação do Presidente à figura.



publicado por Jorge Ferreira às 00:53 | link do post | comentar

Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

Tudo em segredo. Sem conclusões. É o estado da questão na Escola do Cerco do Porto. O ensino à deriva em Portugal. Como sempre sem culpas nem responsáveis.



publicado por Jorge Ferreira às 14:39 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Em 1898, Pierre e Marie Curie anunciavam à Academia das Ciências de Paris a descoberta do elemento Rádio. Em 1901, terminava a construção do caminho-de-ferro do Uganda, que liga Mombaça ao Lago Vitória. Em 1972, morria o antigo presidente dos Estados Unidos Harry Truman. Em 1991, 13 milhões de argelinos votavam nas primeiras eleições legislativas pluripartidárias. Em 1993, em Berlim, era profanado o túmulo de Marlene Dietrich. Em 2000, morria Carlos Brito Mendes, 58 anos, professor da Faculdade de Psicologia de Lisboa, pioneiro no estudo das ciências cognitivas em Portugal e fundador do Museu da Percepção. Em 2000, morria o actor norte-americano Jason Robards, 78 anos, protagonista de "A Thousand Clowns", "Filadélfia" e "Magnólia", Óscar de melhor actor pelos papéis em "Júlia" e "Os Homens do Presidente". Em 2001, morria Sir Nigel Hawthorne, 72 anos, actor britânico conhecido pelo seu desempenho no papel de Sir Humphrey, na série televisiva Sim, Senhor Ministro. Em 2003, um sismo arrasava a cidade iraniana de Bam, causando a morte a cerca de 40 mil pessoas. Construída em adobe, Bam fora reconhecida Património Mundial, pela Unesco. Em 2004, um sismo com a intensidade de 8,9 na escala de Richter, seguido de maremoto, devastava o sudeste asiático, causando perto de 200 mil mortos, sobretudo na Indonésia, Sri Lanka, Índia, Tailândia, Malásia e Bangladesh. No mesmo dia, eram repetidas as eleições presidenciais na Ucrânia. Em 2006, morria Gerald Ford, 93 anos, antigo presidente dos Estados Unidos. Em 2007, morria o ex-director do Parque Nacional da Peneda-Gerês, José Moreira da Silva, figura de referência na história da floresta portuguesa e um dos mentores da utilização do fogo controlado no combate aos incêndios florestais.

(Bam)
 



publicado por Jorge Ferreira às 14:34 | link do post | comentar

Hoje é Sexta-feira, 26 de Dezembro, tricentésimo sexagésimo primeiro dia do ano. Faltam cinco dias para o final de 2008.O dia é dedicado a Stº Estêvão, Primeiro Mártir, um dos sete primeiros Diáconos nomeados e ordenados pelos Apóstolos. ALua encaminha-se para a Fase Nova: Lua Nova, dia 27, às 12:22. O Sol nasce às 07:53 e o ocaso regista-se às 17:22. No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 02:23 e 14:45, a baixa-mar, às 08:21 e 20:29. Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio, destacando-se o escritor francês René Bazin (1863), o escritor norte-americano Henry Miller (1891), o líder chinês Mao Tse-Tung (1893), Marlène Dietrich (1901), o actor Richard Windmark (1914) e José Ramos Horta, Nobel da Paz, ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste (1949).
 



publicado por Jorge Ferreira às 14:26 | link do post | comentar

Há coisas, como a tal bebida, que primeiro estranham-se e depois entranham-se. Ser banqueiro deve começar por ser muito estranho. Lidar com dinheiro que nunca se vê deve fazer confusão. Mas depois deve entranhar-se: com a habituação torna-se familiar.

 

Deve ser pelo que está a passar José Sócrates. Isto é: uma fase difícil. Desde que o socialista Sócrates desatou a avalizar, nacionalizar e intervir em bancos o espírito entranhou-se-lhe rápido. Tão rápido que na sua mensagem de Natal não hesitou em rejubilar com um feito do Governo de que ainda ninguém se tinha dado conta, nem provavelmente o próprio.

 

“Criámos as condições para que baixassem os juros com a habitação”, disse, sem tremelique de vergonha nem pudor, o Primeiro-Ministro. Ora, isto deve ter uma explicação. Sócrates vê-se banqueiro pela força dos convívios recentes e por segundos natalícios imaginou-se ou o Deus do mercado, ou, mais provável, o Presidente do Banco Central Europeu para quem com gáudio, felicidade e voto transferiu o poder de comandar a moeda e o crédito em Portugal nos idos de 1992.

 

Está finalmente decifrado o Código Sócrates: ele é o verdadeiro banqueiro anarquista. Expliquem-lhe que é só uma boa e prodigiosa história de Fernando Pessoa e não se conhece exemplo concreto, por favor. Poupe-nos, Sr. Engenheiro, às patranhas da propaganda barata.

(publicado na edição de hoje do Democracia Liberal)

(Foto)

 



publicado por Jorge Ferreira às 00:05 | link do post | comentar | ver comentários (2)

É dos livros que em momentos de crise aumenta a conflitualidade laboral. Exercendo o direito à greve previsto na Constituição e nas leis, os trabalhadores, sobretudo os sindicalizados reivindicam, protestam, exigem. E como a lei diz que compete aos trabalhadores definir o âmbito das greves é livre a escolha da razão das greves.

 

Mas há uma espécie de greves que me repugnam especialmente: aquelas greves que são feitas em momentos especialmente penalizadores para o comum dos cidadãos, ou que são anunciadas para momentos especialmente penalizadores para os cidadãos. É o caso das greves marcadas, por exemplo, para o período do Natal. A maior parte da vezes elas são anunciadas para essa altura para que, os decisores, pressionados por essa circunstância, cedam mais facilmente às pretensões dos reivindicantes.

 

Temos dois casos recentes desta chantagem sindical. A greve da TAP, que acabou por ser desmarcada e que Fernando Pinto apelidou e bem de “terrorismo sindical”, visto que estava marcada mesmo para o dia de Natal, com as gravosas consequências para milhares de passageiros que são facilmente imagináveis e a greve dos trabalhadores da limpeza urbana da Câmara Municipal de Lisboa, em processo em tudo idêntico ao da greve da TAP.

 

A greve do lixo, como lhe chamam na gíria os lisboetas, tem uma razão muito estranha: é contra a eventual privatização desses serviços municipais. O sindicato não sabe nem trata de saber se os lisboetas terão melhores serviços de limpeza com a privatização, mais eficientes, mais económicos, de maior qualidade. Nem querem saber.

Entretanto, em Aveiro, os trabalhadores da MoveAveiro, a empresa municipal de transportes, encaram a possibilidade de encetar formas de luta contra o anúncio do processo de privatização da empresa, defendida pela Câmara de Aveiro.

Greves, manifestações e concentrações (e já agora abaixo-assinados, sugiro eu, essa novíssima forma de luta sindical redescoberta pelos sindicatos dos professores) junto à Câmara de Aveiro, são as formas de luta que os trabalhadores da MoveAveiro prometem realizar em breve, se uma reunião urgente que foi pedida ao presidente da empresa, o vereador Pedro Ferreira, não desfizer dúvidas sobre o processo de privatização da empresa.

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local fez mesmo um comunicado para que não restassem dúvidas, condenando o anúncio do processo privatizador da empresa.

Ora estes dois casos mostram bem a subversão do sindicalismo. Privatizar empresas ou nacionalizá-las são decisões políticas a julgar pelos eleitores quando votam. Não são matéria do foro sindical. No fundo, ao pronunciarem-se sistematicamente contra a propriedade privada o que os sindicatos estão a dizer é que não aceitam a possibilidade de deixar de ter o emprego garantido para os seus filiados até à morte. São contra a concorrência, são contra o mérito, são contra o mérito como critério de gestão, são pelo imobilismo, são pelo estatismo. Tudo o que a história já demonstrou que conduz à miséria e à regressão social, ao contrário do que julgam esses militantes sindicais.

Estas posições meramente ideológicas dos sindicatos não se fundam, de resto em dados, em elementos de análise, em argumentos que demonstrem que a comunidade tem a perder com a privatização. Não passam disso mesmo, de um mero preconceito ideológico. Os clientes desses serviços serão melhor ou pior servidos com a privatização? Não sabem, nem sequer lhes interessa. Tudo o que ponha em causa o marasmo e o status quo eles rejeitarão sempre.

(publicado na edição de hoje do Diário de Aveiro)

 



publicado por Jorge Ferreira às 00:04 | link do post | comentar

Quinta-feira, 25 de Dezembro de 2008

José Sócrates, levantado da cadeira e acertando no teleponto sem olhar para o céu, como o ano passado, veio dizer na sua mensagem de Natal que o ano que vem será difícil, pois a crise está a chegar a Portugal. Este homem consegue, com uma velocidade estonteante, alternar o bom tempo com a trovoada. Ora passámos o pior, ora vem aí o pior. Ora vamos ter mais dinheiro para gastar, ora vem aí o mais difícil. Se fosse rei e precisasse de um cognome, acho que Ziguezague lhe assentava bem.



publicado por Jorge Ferreira às 20:08 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Conta-se que em 1975, após a onda de nacionalizações que veio a custar caro ao país durante décadas, o Estado até de uma barbearia ficou proprietário, apanhada no arrastão nacionalizador. Hoje, o Estado tornou-se proprietário da célebre TBZ, empresa oncessionária da exploração das marcas Benfica, Sporting, F. C. do Porto e Real Madrid, atyravés da nacionalização do BPN. Não tarda é preciso mais um ministro só para tratar dos berbicachos.



publicado por Jorge Ferreira às 20:00 | link do post | comentar

 

O dia de Natal nas Canárias.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 16:46 | link do post | comentar

 

Presépio em aquário no aeroporto de Fuerteventura, em Espanha.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 16:36 | link do post | comentar

Enquanto os professores e o Governo têm andado no regabofe das manif's, das vigílias, das negociações mais ou menos apalhaçadas, a escola e o ensino continuam a degradar-se. Depois da triste história do telemóvel, temos agora armas de plástico apontadas aos professores. Lá vamos andando, de degrau em degrau, até uma arma a sério, um dia. Mas quem se interessa por isso? Aparentemente, apenas D. José Policarpo.

Leitura complementar: Agora é tarde, Mário, por Paulo Ferreira, no Camara de Comuns.



publicado por Jorge Ferreira às 16:24 | link do post | comentar

 

Dar de comer aos peixes no aquário do zoo de Chiang Mai, na Tailândia.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 11:32 | link do post | comentar

 

Estádio Olímpico de Pequim.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 11:26 | link do post | comentar

 

O pintor indiano Swapan Das dá os últimos retoques num retrato de Jesus Cristo numa rua de Calcutá.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 11:24 | link do post | comentar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Pai Natal de areia, com 7,62 metros criada por Sudarshan Pattnaik na praia de Puri, em Bhubaneswar, na Índia.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 11:18 | link do post | comentar

No ano 350, celebrava-se em Roma, pela primeira vez, a festa do nascimento de Jesus. No ano 800, Carlos Magno era coroado Imperador do Ocidente. Em 1882, uma árvore de Natal era iluminada, pela primeira vez, com lâmpadas eléctricas. Em 1961, João XXIII anunciava a realização do Concílio Ecuménico Vaticano II. Em 1971, o general Idi Amin Dada liderava um golpe militar no Uganda, derrubando o presidente Milton Obote. Em 1977, morria Charlie Chaplin, Charlot. Em 1983, desaparecia o pintor catalão Joan Miró, 90 anos. Em 1987, morria o cavaleiro tauromáquico Varela Crujo, em coma desde Agosto de 1983, depois de colhido por um touro, na praça do Campo Pequeno. Em 1989, o derrubado presidente romeno, Nicolae Ceausescu, e a sua mulher, Elena, eram executados, após julgamento secreto, pelos "crimes graves" cometidos contra o Estado Romeno. Em 1991, Mikhail Gorbachov demitia-se dos cargos políticos que detinha na ex-URSS. Em 1995, morriam o jornalista António Maria Zorro, aos 73 anos, o actor e cantor norte-americano Dean Martin, de 78 anos, e o filósofo francês Emmanuel Lévinas, com 90 anos. Em 1998, Cuba assinalava o Dia de Natal com um ferido, pela primeira vez desde a Revolução de 1959. Em 1999, a Rádio Nacional de Angola noticiava a tomada da Jamba, bastião histórico da UNITA no extremo sudeste do país, pelas forças governamentais. Em 2003, a sonda Beagle 2 da Nasa pousava em Marte. Porém, o contacto com a sonda jamais se estabeleceria, sendo dada como perdida, algumas semanas depois. Em 2006, morria José Leal Loureiro, com 60 anos, editor e livreiro, director da livraria Buchholz, em Lisboa.

(Charlot)



publicado por Jorge Ferreira às 10:59 | link do post | comentar

 

Hoje é Quinta-feira, 25 de Dezembro, Dia de Natal, tricentésimo sexagésimo dia do ano. Faltam seis dias para o final de 2008. O dia é dedicado ao nascimento de Jesus Cristo. A Lua encaminha-se para a Fase Nova: Lua Nova, dia 27, às 12:22. O Sol nasce às 07:53 e o ocaso regista-se às 17:21. No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 01:43 e 14:06, a baixa-mar, às 07:42 e 19:53. Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio destacando-se o cientista Sir Isaac Newton (1642), o poeta William Collins (1721), o escultor francês Claude Claudion Michel (1783), o médico e professor universitário português Pulido Valente (1884), a pedagoga e escritora portuguesa Irene Lisboa (1892), a actriz alemã Hanna Schygulla (1943), a actriz norte-americana Sissy Spacek (1949), a cantora Annie Lennox (1954).

(Foto)



publicado por Jorge Ferreira às 10:57 | link do post | comentar

Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2008

 

Crianças acendem velas na igreja da Natividade.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 20:47 | link do post | comentar

 

Um palestinianode uma fábrica de madeiras talha figuras do presépio em madeira.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 20:43 | link do post | comentar

 

Um policía vigia a Puerta de Jaffa, em Jerusalém. As autoridades locais distribuíram árvores de Natal gratuitamente.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 20:41 | link do post | comentar

Pela segunda vez desde que mudei de casa o Sapo entendeu destacar o Tomar Partido na sua lista de blogues. A gerência agradece a distinção. até porque da primeira vez, lamentavelmente, não o fez. O sapatinho do Tomar Partido começou a encher.

(Foto)


tags:

publicado por Jorge Ferreira às 12:53 | link do post | comentar | ver comentários (3)

JORGE FERREIRA

tomarpartido@sapo.pt

visitantes em linha

English version by Google
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2
3
4
5
6
7

8
9

20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30



DESTAQUES




TAMBÉM ESTOU AQUI

Jorge Ferreira

Cria o Teu Crachá

Aveiro
Comunicar a direito
Democracia liberal
Diário de aveiro
Jorge ferreira
O carmo e a trindade
O templário
Terras de mármore
Tv net

O PARTIDO DOS AMIGOS

A cagarra
Alinhavos
Cão com pulgas
Eclético
Faccioso
Ilha da madeira
Fumaças
Mais actual
Meu rumo
Paris
Sobre o tempo que passa
Tubarão


OUTROS PARTIDOS

A arte da fuga
A barbearia do senhor luís
A casa de sarto
A casa dos comuns
A caveira vesga
A caverna obscura
A civilização do espectáculo
A destreza das dúvidas
A educação do meu umbigo
A gota de ran tan plan
A grande alface
A janela do ocaso
A natureza do mal
A origem das espécies
A outra varinha mágica
A regra do jogo
A revolta das palavras
a ritinha
A terceira noite
A textura do texto
A voz do povo
A voz nacional
A voz portalegrense
As escolhas do beijokense
As penas do flamingo
Abrigo de pastora
Abrupto
Às duas por três
Activismo de sofá
Admirável mundo novo
Adufe
Água leve
Água lisa
Alcabrozes
Alianças
Aliança nacional
Almocreve das petas
Apdeites v2
Arcadia
Arde lua
Arpão
Arrastão
Aspirina b
Atuleirus
Avatares de um desejo

Bar do moe, nº 133
Blasfémias
Bem haja
Berra-boi
Bic laranja
Bicho carpinteiro
Binoculista
Bissapa
Blogo social português
Blogotinha
Blogs e política
Blogue de direita
Blogue da sedes
Blogue real associação de lisboa
Blue lounge
Boca de incêndio
Boina frígia
Braga blog
Branco no branco
Busturenga

Cabalas
Café Bar James Dean
Café da insónia
Caixa de petri
Caixa de pregos
Câmara corporativa
Campos da várzea
Canhoto
Carreira da í­ndia
Causa liberal
Causa nossa
Cegos mudos e surdos
Centenário da república
Centurião
Certas divergencias
Chá preto
Charquinho
Cibertúlia
Cinco dias
Classe polí­tica
Clube das repúblicas mortas
Clube dos pensadores
Cobrador da persia
Combustões
Confidências
Congeminações
Contingências
Controversa maresia
Corta-fitas
Crónicas d'escárnio e mal dizer

Da condição humana
Da literatura
Da rússia
Dar à tramela
Dass
De vexa atentamente
Der terrorist
Delito de opinião
Desconcertante
Desesperada esperança
Despertar da mente
Direito de opinião
Do portugal profundo
Dois dedos de prosa e poesia
Dolo eventual
Duas cidades
Duas ou três coisas
2 rosas

É curioso
É tudo gente morta
e-konoklasta
Em 2711
Elba everywhere
Em directo
Encapuzado extrovertido
Entre as brumas da memória
Enzima
Ephemera
Esmaltes e jóias
Esquissos
Estado sentido
Estrago da nação
Estudos sobre o comunismo
Espumadamente
Eternas saudades do futuro

Falta de tempo
Filtragens
Fliscorno
Fôguetabraze
Foram-se os anéis
Fúria dos dias

Gajo dos abraços
Galo verde
Gazeta da restavração
Geometria do abismo
Geração de 80
Geração de 60
Geração rasca
Gonio
Governo sombra

Há normal?!
Herdeiro de aécio?!
Hic et nunc
Hoje há conquilhas, amanhã não sabemos
Homem ao mar

In concreto
Ideal social
Ideias soltas
Ilusão
Império lusitano
Impressões de um boticário de província
Insinuações
Inspector x
Intimista

Jacarandá
Janelar
Jantar das quartas
João Távora
Jornal dos media
José antónio barreiros
José maria martins
Jose vacondeus
Judaic kehillah of portugal - or ahayim
Jugular
Julgamento público

Kontrastes

La force des choses
Ladrões de bicicletas
Largo da memória
Largo das alterações
Latitude 40
Liblog
Lisbon photos
Lobi do chá
Loja de ideias
Lusitana antiga liberdade
Lusofin

Ma-schamba
Macroscópio
Maioria simples
Maquiavel & j.b.
Margem esquerda
Margens de erro
Mar salgado
Mas certamente que sim!
Mau tempo no canil
Memória virtual
Memórias para o futuro
Metafísica do esquecimento
Miguel teixeira
Miniscente
Minoria ruidosa
Minudencias
Miss pearls
Moengas
Movimento douro litoral
Mundo disparatado
Mundus cultus
My guide to your galaxy

Não há pachorra
Não não e não
Nem tanto ao mar
Neorema
Nocturno
Nortadas
Notas formais
Notícias da aldeia
Nova floresta
Nova frente
Num lugar à direita
Nunca mais

O afilhado
O amor nos tempos da blogosfera
O andarilho
O anónimo
O bico de gás
O bom gigante
O cachimbo de magritte
O condomínio privado
O contradito
O diplomata
O duro das lamentações
O espelho mágico
O estado do tempo
O eu politico
O insubmisso
O insurgente
O islamismo na europa
O jansenista
O jumento
O observador
O país do burro
O país relativo
O pasquim da reacção
O pequeno mundo
O pravda ilhéu
O principe
O privilégio dos caminhos
O profano
O reaccionário
O saudosista
O severo
O sexo dos anjos
O sinaleiro da areaosa
O tempo das cerejas
O universo é uma casca de noz
Os convencidos da vida
Os veencidos da vida
Obrigado sá pinto
Oceano das palavras
Office lounging
Outra Margem
Outubro

Palavra aberta
Palavrussaurus rex
Pangeia
Papa myzena
Patriotas.info
Pau para toda a obra
Pedra aguda
Pedro_nunes_no_mundo
Pedro rolo duarte
Pedro santana lopes
Pena e espada
Perguntar não ofende
Planetas politik
Planí­cie heróica
Playbekx
Pleitos, apostilas e comentários
Politeia
Política pura e dura
Polí­tica xix
Polí­tica de choque
Politicazinha
Politikae
Polvorosa
Porcausasemodivelas
Porto das pipas
Portugal dos pequeninos
Por tu graal
Povo de bahá
Praça da república em beja
Publicista

Quarta república

Registo civil
Relações internacionais
Retalhos de edith
Retórica
Retorno
Reverentia
Revisões
Ricardo.pt
Risco contínuo
Road book
Rua da judiaria

Salvaterra é fixe
Sem filtro
Sempre a produzir
Sentidos da vida
Serra mãe
Sete vidas como os gatos
Small brother
Sociedade aberta
Sociologando
Sorumbático
Sou contra a corrente
Super flumina

Táxi
Tempo político
Tenho dito
Teorias da cidade
Tese & antítese
Tesourinhos deprimentes
There is a light never goes out
Tirem-me daqui
Tralapraki
Transcendente
Tribuna
31 da armada
Tristeza sob investigação
Triunfo da razão
Trova do vento que passa

Último reduto
Um por todos todos por um

Vale a pena lutar
Vasco campilho
Velocidade de cruzeiro
Viagens no meu sofá
Vida das coisas
Vento sueste
Voz do deserto

Welcome to elsinore

Xatoo

Zarp blog

PARTIDOS DOS ALUNOS

Ao sul
As cobaias
Fados e companhia
O cheiro de santarém pela manhã
Platonismo político
Projecto comunicar

PARTIDOS DE ABRANTES

Abranteimas
Rua da sardinha
Torre de menagem

PARTIDOS DO ALGARVE

Mons cicus
Olhão livre
Tavira tem futuro
The best of lagos

PARTIDOS DE AVEIRO

A ilusão da visão
Academia de aveiro
Actas diárias
Amor e ócio
Arestália
Aveiro sempre
Bancada directa
Bancada norte
Blog de sergio loureiro
Botanabateira
Código da vivencia
Cogir
Debaixo dos arcos
Desporto aveiro
Divas e contrabaixos
Estados gerais
Forum azeméis
Já agora
Margem esquerda
Neo-liberalismo
Nós e os outros
Notas de aveiro
Notícias da aldeia
Noticias de ovar
Painéis de aveiro
Pontos soltos
Portal do beira-mar
4linhas
Quotidiano da miséria
7 meses
The sarcastic way
Visto de fora
Vouga

PARTIDOS DE OEIRAS

À rédea solta
Escrever sobre porto salvo
Eu sou o poli­ticopata
Oeiras local
Rememorar oeiras

PARTIDOS DE TOMAR

Alcatruzes da roda
Algures aqui
À descoberta de tomar
Charneca da peralva
Nabantia
Olalhas
Os cavaleiros guardiões de sta. maria do olival
Sondagem tomar
Tomar
Thomar vrbe
Tomar, a cidade
Tomar a dianteira
Vamos por aqui

PARTIDOS DE VILA VIÇOSA

A interpretação do tempo
Infocalipo
O restaurador da independencia
Tasca real

PARTIDOS POÉTICOS

Arrimar
Corte na aldeia
Forja de palavras
Linha de cabotagem (III)
Nimbypolis
O melhor amigo
Ofí­cio diário
Orgasmos dos sentidos

PARTIDOS DAS ÁGUIAS

A águia
A ilíada benfiquista
A mística benfiquista
Amo-te, benfica
Anti-anti-benfica
Benfiquistas desde pequeninos
Calcio rosso
Chama imensa
Diário de um adepto benfiquista
E isso me envaidece
E pluribus unum
Encarnados
Encarnado oriental
Encarnado e branco
Eterno benfica
Football dependent
Gloriosa fúria vermelha
Glorioso jornal
Gordo vai à baliza
Javardos benfiquistas
loucos pelo slb
Mágico slb
Mar vermelho
Memória gloriosa
Não se mencione o excremento
Novo benfica
O antitripa
O inferno da luz
O grémio benfiquista
Os nossos queridos jornalistas desportivos
País de corruptos
Quero a verdade
Ser benfiquista
Slbenfica - forever champions
Slblog
Tertúlia benfiquista
Um zero (1-0) basta
Vermelhovzky
Vedeta da bola
Vedeta ou marreta?
Velho estilo ultras
Vermelho à moda do porto

PARTIDOS DA BOLA

Cromo dos cromos

PARTIDOS DO DIREITO

Ab surdus
Assembleia de comarca
Blog de informação
Blog do dip
Cartilha jurídica
Cum grano salis
Direito na sociedade da informação
Dizpositivo
Elsa
Incursões
Iuris
Leituras oficiosas
Legalidade
Lex turistica nova
Mens agit molem
Notas constitucionais
O meu monte
Patologia social
Piti blawg
Ré em causa própria
Reforma da justiça
Rumo do direito
Santerna
Suo tempore
Trepalium
Urbaniuris
Vexata quaestio

PARTIDOS DA VIDA

Açores pelo não
Alentejo pelo não
(Des)conversas em família
Direito a viver
Évora pelo não
Fiat lux
Impensável
Jornal da família
Nebulado
Pela vida
Pelo não
Quero viver
Razões do não
Sinto a vida
Sou a favor da vida

PARTIDOS DA ARGENTINA

El opinador compulsivo

PARTIDOS DO BRASIL

Ação humana
Cronicas do joel
Depósito do maia

PARTIDOS DE ITÁLIA

Importanza dele parole

PARTIDOS DOS LIVROS

Blog do espaço de memória e do pátio das letras
D'outro tempo
Lerblog
Mundo pessoa

PARTIDOS DAS REVISTAS

Alameda digital
Leonardo, revista de filosofia portuguesa

PARTIDOS DA TAUROMAQUIA

Lides alentejanas
Toiradas

PARTIDOS DOS BLOGUES

aniversários de blogues
Blog do dia dn
Blogpatrol
Blogpulse
Blogsearch
Blogservatório
Blogs em lí­ngua portuguesa
Moblig
Orochi's blog
Sapo blogs
Technorati
Weblog

PARTIDOS DA POLÍTICA

Bloco de esquerda
Centro democrático social
Os verdes
Partido comunista português
Nova democracia
Partido social-democrata
Partido socialista


PARTIDOS DOS JOGOS OLÍMPICOS

Atenas 2004
Pequim 2008
Comité olí­mpico internacional
Comité olí­mpico de portugal

PARTIDOS DOS JORNALISTAS

a capital
Jornal do diabo
O comércio do porto



TAMBÉM JÁ ESTIVE AQUI
Blogue do não
Câmara de comuns
Eleições 2009
Nova vaga
Novo Rumo
O carmo e a trindade
O eleito
Olissipo
Ota não
Portal lisboa
RCP ONLINE
Semanário
Sportugal
Tomarpartido
ARQUIVOS

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

subscrever feeds
tags

efemérides(867)

borda d'água(850)

blogues(777)

josé sócrates(537)

ps(339)

psd(221)

cavaco silva(199)

pessoal(182)

justiça(180)

educação(150)

comunicação social(139)

política(137)

cds(126)

crise(121)

desporto(120)

cml(116)

futebol(111)

homónimos(110)

benfica(109)

governo(106)

união europeia(105)

corrupção(96)

freeport de alcochete(96)

pcp(93)

legislativas 2009(77)

direito(71)

nova democracia(70)

economia(68)

estado(66)

portugal(66)

livros(62)

aborto(60)

aveiro(60)

ota(59)

impostos(58)

bancos(55)

luís filipe menezes(55)

referendo europeu(54)

bloco de esquerda(51)

madeira(51)

manuela ferreira leite(51)

assembleia da república(50)

tomar(49)

ministério público(48)

europeias 2009(47)

autárquicas 2009(45)

pessoas(45)

tabaco(44)

paulo portas(43)

sindicatos(41)

despesa pública(40)

criminalidade(38)

eua(38)

santana lopes(38)

debate mensal(37)

lisboa(35)

tvnet(35)

farc(33)

mário lino(33)

teixeira dos santos(33)

financiamento partidário(32)

manuel monteiro(32)

marques mendes(30)

polícias(30)

bloco central(29)

partidos políticos(29)

alberto joão jardim(28)

autarquias(28)

orçamento do estado(28)

vital moreira(28)

sociedade(27)

terrorismo(27)

antónio costa(26)

universidade independente(26)

durão barroso(25)

homossexuais(25)

inquéritos parlamentares(25)

irlanda(25)

esquerda(24)

f. c. porto(24)

manuel alegre(24)

carmona rodrigues(23)

desemprego(23)

direita(23)

elites de portugal(23)

natal(23)

referendo(23)

apito dourado(22)

recordar é viver(22)

banco de portugal(21)

combustíveis(21)

música(21)

pinto monteiro(21)

bcp(20)

constituição(20)

liberdade(20)

saúde(19)

augusto santos silva(18)

cia(18)

luís amado(18)

todas as tags